21 de Maio de 2020 Atualizado 14:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

polícia

Após investigação, Polícia Civil prende barbarense que desviava cargas de fretes

Ação foi conduzida pela delegacia de Araçariguama, que aponta que o homem desviava cargas e procurava a polícia dizendo que tinha sido roubado

Por Leonardo Oliveira

21 Maio 2020 às 10:44 • Última atualização 21 Maio 2020 às 14:57

Um barbarense de 26 anos, apontado pela Polícia Civil de Araçariguama-SP como responsável pelo desvio de cargas na Região Metropolitana de Sorocaba, foi preso na manhã da última terça-feira (19) em sua residência, no Parque do Lago, em Santa Bárbara d’Oeste.

As investigações, conduzidas pelo Deinter (Departamento de Polícia Judiciária do Interior)-7, mostraram que o motorista desviava as cargas por ele transportadas em serviços de fretamento e ia até as delegacias de polícia para dizer que havia sido roubado para registrar boletins de ocorrência.

Foram encontrados cinco boletins de ocorrência registrados pelo preso. Ao LIBERAL, a Polícia Civil de Araçariguama revelou que o suspeito cometia crimes desse tipo desde a metade do ano passado. Um crime em particular levou a polícia a descobrir o esquema.

Em outubro do ano passado, o homem reportou um suposto roubo de uma carga de 18 toneladas de resma de papel, que teria acontecido na Rodovia Castello Branco, em Araçariguama.

“Identificamos que o roubo aqui em nossa área foi plena encenação, e que, de fato ele não havia sido vítima de roubo algum”, informou a Polícia Civil da cidade ao LIBERAL.

Um mandado de prisão foi expedido pela Justiça e cumprido na manhã da última terça-feira, por volta das 6 horas, na casa do suspeito, na Avenida Ruth Garrido Roque, no Parque do Lago.

Três aparelhos celulares foram apreendidos pela polícia no local. O barbarense foi levado até a delegacia de Araçariguama, foi ouvido e teve a prisão preventiva decretada.

A investigação continuará para que as autoridades consigam determinar quanto dinheiro o suspeito teria ganho, para quem as cargas eram repassadas e se mais pessoas participavam do esquema.