Aos 91 anos, morre Pinguim, comerciante de Santa Bárbara

Informação foi confirmada pela filha, Neusa Silva, em homenagem publicada nas redes sociais


Foto: Arquivo - O Liberal
Pinguim foi presidente do União Barbarense no primeiro título do clube, em 1967, no Campeonato Paulista da Segunda Divisão

Morreu na noite desta terça-feira (11), aos 91 anos, em São Paulo, o comerciante de Santa Bárbara d’Oeste Casemiro Alves da Silva. Ele era conhecido como Pinguim por conta de um centro comercial de sua propriedade que leva o mesmo nome no Centro do município.

Em uma rede social, sua filha, Neusa Silva, postou uma mensagem em homenagem. “Nosso pai, o querido Casemiro, o famoso Pinguim, nos deixou como ele queria, rapidamente, sem sofrimento. Uma vida excepcional, de muita luta, muito amor e muita alegria”, disse.

Pinguim estava internado no Hospital Albert Eistein, em São Paulo, desde segunda-feira (9). Segundo familiares, ele estava na Unidade Semi Intensiva e deveria voltar para o quarto nesta quarta-feira, porém por volta das 17h desta terça-feira, seu quadro piorou repentinamente levando a óbito. A morte foi diagnosticada como embolia pulmonar.

Comerciante foi presidente do União Barbarense no primeiro título do clube, em 1967, no Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o equivalente à terceira divisão na época. Ele era considerado presidente de honra da agremiação.

O velório de Pinguim está programado para as 15h desta quarta-feira (12), no salão nobre do clube, na sede social como já havia adiantado o presidente do União, Daniel de Castro, o Gordo. Seu sepultamento será realizado no Cemitério Campo da Ressurreição, em Santa Bárbara, às 15h de quinta-feira (13). Ele era viúvo de Maria de Lourdes Alves da Silva e deixa, além de Neusa, outro filho, Valmir Silva.

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora