22 de Maio de 2020 Atualizado 22:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Anexos de prontos-socorros começam a funcionar em Santa Bárbara

Voltados ao atendimento exclusivo de pacientes com suspeita do novo coronavírus, espaços começaram a funcionar nesta terça

Por Marina Zanaki

05 Maio 2020 às 16:34 • Última atualização 05 Maio 2020 às 16:47

Os dois prontos-socorros de Santa Bárbara d’Oeste passaram a contar com espaços exclusivos para atendimento de pacientes com suspeita do novo coronavírus (Covid-19).

Os anexos implantados no Afonso Ramos, localizado na zona leste, e no Edison Mano, na área central, começaram a funcionar nesta terça-feira (5).

Segundo a prefeitura, eles foram implantados para realizar o primeiro acolhimento e atendimento específico de pacientes com sintomas do coronavírus.

Os casos que precisarem de internação serão transferidos. O município montou um hospital de campanha no campus da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba).

A estrutura, implantada em um bloco cedido pela universidade, conta com 50 leitos de média complexidade.

Há ainda outros 16 leitos de média complexidade no Hospital Santa Bárbara – Santa Casa de Misericórdia.

INTENSIVO
Foram abertos esta semana cinco novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atendimento do SUS no Hospital Santa Bárbara, para atendimento de pacientes contaminados pelo coronavírus. A medida vai possibilitar isolamento desses pacientes.

Segundo a prefeitura, a cidade conta com 50 leitos de UTI entre a rede pública e privada. Desses, ao menos oito são para atendimento da rede pública.

Santa Bárbara d’Oeste tem 12 casos confirmados da doença, dos quais um paciente morreu, seis estão curados e um segue em isolamento domiciliar.
A cidade investiga outros 67 casos com suspeita para a Covid-19.

O município está entre os 20 do Estado com menor taxa de isolamento social. Nesta segunda-feira (4), a quarentena foi cumprida por apenas 42% da população barbarense.

O índice mínimo recomendado pelo Comitê de Contingenciamento do Coronavírus do Governo de São Paulo é 50%.