Adolescente fica ferida ao enroscar cabelo em máquina de moer cana

Acidente aconteceu na noite da última sexta-feira no Cruzeiro do Sul, em Santa Bárbara; prima diz que ela perdeu praticamente 90% do couro cabeludo


Uma menina de 15 anos teve o couro cabeludo danificado na última sexta-feira (18) depois de ter enroscado o cabelo em uma máquina de moer cana-de-açúcar na chácara onde mora, no bairro Cruzeiro do Sul, em Santa Bárbara d’Oeste. Ela está internada no Hospital das Clínicas, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Seu estado de saúde não foi informado pelo hospital até a publicação desta reportagem. A jovem esta sedada segundo informações da prima da adolescente, a manicure Érica Bezerra, de 37 anos. “É grave, mas ela tá estável, está medicada e não corre o risco de morte”, disse ao LIBERAL.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

De acordo com Érica, o acidente aconteceu na última sexta-feira, por volta das 19h30. A família havia comprado a máquina recentemente – parte da cana moída seria usada para alimentar o cavalo que eles possuem. O irmão testou a máquina, desligou-a e foi para dentro da casa para pegar mais cana.

“Só que ela ligou a máquina e aí ele ouviu um barulho diferente. Foi coisa de segundos, virou as costas e já aconteceu. Quando ele olhou, ela já estava com o cabelo enroscado na máquina. Não deu tempo de reação, porque ela não pediu socorro, não teve a reação de gritar, nada”, acrescenta.

Ainda segundo a prima, o rapaz percebeu em instantes o que tinha acontecido, tirou a máquina da tomada e cortou parte do cabelo que ainda estava preso a ela. O padrasto e a mãe, que também estavam na casa, enrolaram a cabeça dela em uma toalha e a levaram ao pronto-socorro Dr. Edison Mano.

Ouça o Além da Capa, o podcast do LIBERAL

“Ela perdeu praticamente 90% do couro cabeludo. Ela perdeu o sentido, não lembra do acidente. Pra ela, a máquina tinha caído em cima, não arrancado o couro cabeludo”, diz Érica.

A adolescente recebeu os primeiros cuidados e ficou internada em Santa Bárbara até o sábado à noite. Após uma campanha nas redes sociais, a família conseguiu que a menina fosse transferida até o Hospital das Clínicas, da Unicamp. A primeira de várias cirurgias de reconstrução do couro cabeludo deve ocorrer na manhã desta terça-feira.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora