18 de julho de 2024 Atualizado 19:44

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

decisão

Acusado de atropelar e matar idosos na faixa de pedestres é condenado em Santa Bárbara

Juiz também determinou o pagamento de R$ 20 mil por danos morais ao espólio de cada vítima, além da proibição de dirigir pelo período de três meses

Por Cristiani Azanha

06 de julho de 2024, às 08h18 • Última atualização em 06 de julho de 2024, às 11h59

A 2ª Vara Criminal de Santa Bárbara d’Oeste condenou o motorista que atropelou e matou um casal de idosos de 72 e 78 anos, em abril de 2023, sobre uma faixa de pedestres na Avenida Santa Bárbara. Osmar Pereira de Oliveira Neto foi condenado a quatro anos de prisão em regime aberto.

Na época do acidente, o acusado tinha 18 anos e não possuía carteira de habilitação. Ele ainda fugiu sem prestar socorro. Cabe recurso contra a sentença, publicada na última terça-feira (2).

Casal foi morto na Avenida Santa Bárbara em abril de 2023 – Foto: Reprodução

O juiz Lucas Borges Dias acatou a denúncia do MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e também determinou o pagamento de R$ 20 mil por danos morais ao espólio de cada vítima, além da proibição do motorista de dirigir pelo período de três meses e 15 dias.

O rapaz foi responsabilizado por homicídio culposo, dirigir sem habilitação, fuga do local do acidente e omissão de socorro.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Na noite do acidente, Vitória Almedros Martins, 78, e Luiz Carlos Pereira de Souza, 72, moradores do Mollon, atravessavam a avenida na faixa de pedestres quando foram atingidos pelo Hyundai Tucson conduzido por Osmar, que estaria em alta velocidade.

De acordo com a denúncia, o rapaz só parou depois de um quilômetro do local do acidente porque foi seguido por um motociclista que presenciou o atropelamento, passou a segui-lo e fez com que estacionasse. O teste do bafômetro foi realizado e não foi constatada a presença de álcool no organismo.

Os idosos foram socorridos pelo resgate do Corpo de Bombeiros ao Pronto-Socorro Dr. Afonso Ramos, mas não resistiram.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Na sentença, o juiz destacou que o carro do acusado estava em velocidade bastante superior a de todos os demais automóveis que circulavam no local e naquele momento “o veículo do acusado não freou antes ou após os fatos, e a colisão entre veículo e vítimas foi de grande impacto, pois elas foram arremessadas para cima e para frente.”

O advogado William Oliveira, que representa o motorista, informou que não vai comentar o caso.

Publicidade