23 de janeiro de 2021 Atualizado 19:40

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Volta às aulas na região será discutida entre prefeitos na próxima semana

Encontro irá debater se será obrigatório professores e alunos voltarem às salas de aula

Por Leonardo Oliveira

07 jan 2021 às 16:56

Está marcada para a próxima semana uma reunião entre os prefeitos da região de Campinas e o Conselho Estadual de Educação para discutir a volta às aulas na rede estadual de ensino.

O calendário do Estado tem início em 1° de fevereiro e os municípios estão livres para escolher se retornam com aulas presenciais ou remotas, segundo a assessoria de imprensa do Estado.

Tema foi discutido em encontro de prefeitos com representantes do governo estadual nesta quinta – Foto: Leonardo Oliveira / O Liberal

O que será discutido entre os mandatários é se alunos e professores serão obrigados a voltar às salas de aula nas cidades que optarem pelo modelo presencial, segundo informado pela Secretaria Estadual de Educação ao LIBERAL. Há casos de professores que são do grupo de risco e de alunos que podem se sentir inseguros em ter contato com outras pessoas.

Por isso, a orientação durante a reunião desta quinta-feira com a Diretoria Regional de Saúde foi de que os prefeitos da região esperassem a próxima semana para definir como será colocado em prática o calendário de 2021.

Prefeito de Americana, Chico Sardelli disse ao LIBERAL que vai conversar com o secretário de Educação da cidade, Vinícius Ghizini, para ter um parecer sobre a rede municipal de ensino, e afirmou também que discutirá em conjunto com a RMC (Região Metropolitana de Campinas) qual medida adotar em relação às escola estaduais.

A Prefeitura de Nova Odessa informou que nenhuma decisão foi tomada e que não há possibilidade descartada.

“Os pais de alunos serão ouvidos, pois sua opinião é muito importante. Na próxima semana, haverá nova rodada de avaliação sobre o tema, para que seja tomada a melhor decisão para todos, numa construção participativa com todos os envolvidos no processo”, diz a nota enviada pela Secretaria Municipal de Educação.

Publicidade