Vítima de acidente é surpreendida com socorristas em sua festa

Após ficar um mês entre a vida e a morte, Amanda tinha vontade de conhecer os profissionais que salvaram sua vida


Vítima de um grave acidente na Rodovia Dom Pedro I (SP-065), em Barão Geraldo, em Campinas, no dia 24 de fevereiro deste ano, Amanda Manzini fez 34 anos no último sábado (3) e, como “presente”, quatro profissionais da equipe de resgate que a socorreram apareceram de surpresa em sua festa, à convite da mãe da mulher.

Amanda ainda está em período de recuperação do acidente que a deixou entre a vida e a morte, após passar um mês internada no Hospital de Clínicas da Unicamp, ficando inclusive por dez dias em coma.

Os funcionários são integrantes da equipe de Resgate da Concessionária Rota das Bandeiras e a salvaram de um acidente de carro durante a madrugada, quando Amanda estava no banco do passageiro e um veículo desgovernado capotou e a atingiu.

Ela entrou no HC da Unicamp em estado grave e apresentava traumatismo craniano, rompimento da aorta, lesão na coluna cervical, esmagamento de órgãos e múltiplas fraturas no braço esquerdo. A vítima ficou 19 dias na UTI e, após um mês de internação, finalmente recebeu alta.

Foto: Rota das Bandeiras / Divulgação
Amanda foi surpreendida com a presença em sua festa dos profissionais que a resgataram após grave acidente em fevereiro

“Não celebramos apenas o aniversário dela, mas sim a sua vida. Ela renasceu e eles foram os responsáveis por salvá-la. Por isso, fiz questão de convidá-los. Era um desejo da minha filha conhecê-los”, contou Raquel Dias, mãe de Amanda.

Ela ficou inspirada pela história e começou há um mês o curso de resgatista, pensando em abandonar a profissão de manicure para começar a salvar vidas, assim como as pessoas que a salvaram.

“Se eu estou aqui hoje, bem, falando, é por conta de vocês. Muito, muito obrigado por esta surpresa. Todos os médicos que me atenderam disseram que foi a rapidez no resgate que permitiu que eu pudesse ser salva. Estou conhecendo os anjos que me deram uma segunda vida. Jamais imaginei que vocês viriam aqui hoje”, disse Amanda.

*Estagiária Maíra Torres, sob supervisão de Guilherme Magnin.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora