Veja 10 dicas para evitar acidentes com gás de cozinha

Ao sentir cheiro de gás, a orientação é abrir todas as portas e janelas para circulação do ar, além de desligar a chave de energia da residência


Foto: Agência Brasília on VisualHunt - CC BY
Botijão conta com válvula de segurança que derrete a altas temperaturas, justamente para evitar que vasilhame exploda em caso de vazamento

A maior parte dos acidentes envolvendo gás de cozinha poderiam ser evitados caso as regras de segurança fossem seguidas. A afirmação é do técnico em segurança e coordenador de emergência da Ultragaz, José Antonio Gonçalves. “Isso responde a 98% dos sinistros que acontecem, ligado à falta de informação e de ler a etiqueta que está no vasilhame, que instrui como fazer a instalação com segurança”, afirmou.

Na noite desta terça-feira (6), um homem de 56 anos teve queimaduras de segundo grau e seu cachorro ficou ferido após um incêndio provocado por vazamento de gás de cozinha no bairro Jardim São Paulo, em Americana. O homem teria sentido o cheiro de gás de cozinha e acendeu a luz do quarto onde estava, o que provocou faíscas e a explosão.

Algumas dicas simples podem evitar esse tipo de acidente:

Se perceber o cheiro de gás de cozinha:

– não ligue ou desligue qualquer aparelho elétrico;
– desligue a chave de energia elétrica da residência;
– abra portas e janelas para que o gás seja dispersado. “Nunca use ventilador para arejar essa área, isso pode iniciar uma faísca”, alertou o técnico;
– leve o vasilhame para fora e jogue água, ou então coloque em cima dele um pano molhado – isso vai diminuir a temperatura e amenizar o risco de explosão;
– avalie a gravidade da situação – o botijão está fazendo barulho? Há uma nuvem visível de gás? Nesses casos, acione o Corpo de Bombeiros. Caso isso não esteja acontecendo, provavelmente o vazamento é menor. Nessa situação, ligue para a revenda onde comprou o gás e peça ajuda

Para evitar vazamento, esteja atento à segurança dos itens:

– use mangueira apropriada para gás de cozinha – ela possui uma descrição indicando que foi feita para essa finalidade – e dentro do prazo de validade de cinco anos a partir da data de fabricação;
– não passe a mangueira por trás do fogão, já que ela pode dilatar e provocar vazamento;
– use um registro de boa qualidade, blindado para uso doméstico;
– a braçadeira que faz a conexão da mangueira com o registro deve ser metálica. “Já encontramos com arame, até com linha de pesca”, contou Gonçalves;
– o botijão deve ser comprado em local legalizado, e dentro do prazo de validade. Ele dura por 15 anos após ser fabricado. Após esse período, precisa passar por nova perícia para que seu uso seja renovado por mais 10 anos

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!