12 de maio de 2021 Atualizado 23:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Região

Vacinação contra a gripe começa nesta segunda com mudança devido à Covid-19

Campanha ocorre paralela à imunização contra coronavírus, com mudanças; idosos não serão o primeiro grupo imunizado

Por Marina Zanaki

11 abr 2021 às 08:24 • Última atualização 12 abr 2021 às 09:07

Imunização contra a gripe será feita em unidades de saúde na região; municípios adotaram esquemas diferentes neste ano - Foto: Prefeitura de Santa Bárbara - Divulgação

A campanha de vacinação contra gripe tem início segunda-feira em toda a RPT (Região do Polo Têxtil). A ação ocorre paralela à imunização contra o novo coronavírus (Covid-19), exigindo que as prefeituras repensassem os esquemas tradicionais de vacinação.

Os idosos são sempre os primeiros a serem protegidos contra gripe, mas esse ano estão em plena campanha de imunização contra Covid-19. Em função disso, o Ministério da Saúde decidiu começar a vacinação contra gripe com gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, além dos profissionais da saúde.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Americana vai disponibilizar as doses contra gripe em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), das 8h30 às 16h, sem necessidade de agendamento. Contudo, é necessário apresentar cartão de vacinação e comprovante de endereço.

Na primeira etapa, o município tem a meta de vacinar 24.221 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários. A cidade recebeu 28% do quantitativo necessário para essa primeira fase, e o restante será enviado pela Secretaria de Estado da Saúde conforme evolução da campanha.

Nas sete unidades de Americana em que está ocorrendo agendamento para vacinação contra coronavírus, os locais para aplicações dos dois imunizantes serão separados. A vacina contra gripe será aplicada dentro da sala de vacina, e o imunizante contra a Covid-19 será sendo aplicado em outro espaço das unidades.

Terão vacinação simultânea com a vacina da Covid-19 os postos de saúde dos bairros Jardim São Paulo, São Vito, São Domingos, Jardim Brasil, Parque da Liberdade, Praia Azul e Cariobinha.

“Para evitar aglomerações, a equipe de cada unidade fará a organização da fila, caso seja necessária, obedecendo ao distanciamento mínimo entre um indivíduo e outro”, garantiu a prefeitura.

Em Santa Bárbara d’Oeste, as seis unidades de saúde onde ocorrem os agendamentos para vacinação contra coronavírus vão oferecer doses contra gripe apenas para profissionais da saúde. A situação vai ocorrer nos postos da Cidade Nova, São Francisco, Jardim Europa, Mollon, Jardim Laudissi e Grego.

Os demais públicos-alvo da campanha devem procurar um dos outros seis postos da cidade, nos bairros São Fernando, 31 de Março, Jardim Esmeralda, Cruzeiro do Sul, Planalto do Sol 2 e Regional Zona Sul.

As doses contra a influenza não necessitam de agendamento em Santa Bárbara. “Todas as medidas de prevenção à transmissão da Covid-19 nas ações de vacinação contra influenza serão adotadas”, garantiu a prefeitura barbarense.

REGIÃO. Nova Odessa vai oferecer as doses da vacina contra gripe nas unidades básicas de saúde – a exceção é o posto do Jardim Alvorada, transformado em Unidade Respiratória.

A cidade prevê imunizar 13 mil pessoas contra gripe esse ano, população estimada dos públicos-alvo. A imunização contra Covid-19 no município está concentrada desde o início da campanha no Ginásio de Esportes do Jardim Santa Rosa.

Hortolândia vai oferecer as doses em 17 postos de saúde. Sumaré não respondeu até o fechamento da reportagem.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

RECOMENDAÇÃO. Diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações, Flavia Bravo ajudou o LIBERAL a tirar as principais dúvidas envolvendo a Covid-19 e a campanha de vacinação contra gripe (veja ao lado), levando em conta as recomendações do Ministério da Saúde sobre o assunto.

A principal regra é respeitar um intervalo de 14 dias entre a dose contra o coronavírus e a vacina da influenza. Para situações em que o cidadão estiver nos grupos prioritários das duas campanhas, a recomendação é priorizar a imunização contra Covid-19.

Casos específicos que necessitem de uma avaliação individual devem procurar os postos de saúde, preparados para analisar eventuais conflitos no esquema de vacinação.

“É importante procurar a vacina contra gripe, principalmente em situação de pandemia. Ela não protege contra Covid, mas protege contra outra causa de síndrome respiratória aguda grave, facilita o diagnóstico do profissional de saúde e desafoga o sistema de saúde, que está em colapso em muitos municípios”, recomendou a médica.

Perguntas e respostas:

Posso tomar vacina da gripe se tomei a segunda dose da vacina contra o coronavírus?
Sim, desde que haja um período de 14 dias entre as doses.

Tomei a primeira dose contra coronavírus, mas ainda vou tomar a segunda. Posso tomar a vacina da gripe?
Sim, desde que atenda a duas condições: 1) a primeira dose tenha sido aplicada há mais de 14 dias; 2) haja um intervalo de 14 dias entre a vacina da gripe e a segunda dose do coronavírus. Caso isso não seja possível, deve se terminar a imunização contra a Covid-19 e só depois se vacinar contra a gripe.

Tive Covid-19. posso me vacinar contra a gripe?
Sim, desde que esteja recuperado e bem de saúde. Além disso, o período de isolamento deve ter acabado (14 dias após início dos sintomas).

Se estou dentro do grupo prioritário para tomar vacina contra gripe e também contra Covid-19, qual devo priorizar?
Deve se priorizar a vacinação contra o coronavírus.

Publicidade