04 de junho de 2020 Atualizado 11:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Coronavírus

Três cidades da região adotam protocolos para coronavírus

Com base nas orientações do Ministério da Saúde, profissionais de Americana, Nova Odessa e Sumaré adotarão novos protocolos de atendimento

Por Marina Zanaki

06 fev 2020 às 09:50 • Última atualização 06 fev 2020 às 09:56

As secretarias de saúde de Americana, Nova Odessa e Sumaré adotaram protocolos de atendimento para identificar eventuais casos suspeitos de coronavírus, com base nas orientações do Ministério da Saúde.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_3.4.2019
Direção do Hospital Municipal de Americana diz que está em processo de licitação para a compra do serviço de raio X já com laudo

Os profissionais do Hospital Municipal de Americana receberam, nesta quarta-feira, o protocolo de assistência. Eles foram orientados quanto aos critérios para suspeitar da doença, procedimentos para coletar material para diagnóstico e, principalmente, sobre as condutas médicas pelas quais o paciente deverá ser submetido. O HM possui dois leitos para isolamento.

Em Nova Odessa, os profissionais da saúde foram orientados a perguntar para os usuários se estiveram na China ou contato com alguém que viajou ao país asiático. O Hospital Municipal de Nova Odessa conta com três leitos para isolamento.

A Prefeitura de Sumaré disse que todas as unidades de saúde estão preparadas para avaliar os sintomas e a probabilidade de infecção por coronavírus, bem como as providências para notificação e coleta de material para exame.

Casos descartados

A Secretaria Estadual de Saúde descartou nesta quarta-feira a suspeita de coronavírus em um morador de Americana. A análise concluiu que o menino de três anos que havia viajado recentemente para a China e apresentado infecção respiratória não contraiu o novo vírus. O exame foi realizado pelo Instituto Adolfo Lutz.

A Secretaria de Saúde de Americana disse que, durante a suspeita, a criança permaneceu em isolamento social em casa. Como ela estava clinicamente bem, não foi necessária sua internação. O menino apresentou sintomas como febre, coriza e dor de garganta. O bairro onde ele mora não foi divulgado.

“Seus familiares também vinham sendo monitorados pela Vigilância Epidemiológica, apesar de todos estarem clinicamente bem, sem apresentar qualquer sintoma sugestivo à doença”, explicou a prefeitura. “A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que irá continuar vigilante, com os serviços médicos disponíveis e tendo como prioridade o suporte no atendimento e a devida assistência para atender possíveis casos suspeitos que venham a surgir”.

O Estado também descartou nesta quarta-feira outras três suspeitas – um adulto na Capital e dois em Paulínia. Outros dois novos casos suspeitos estão sendo investigados, sendo um adulto de São Paulo e outro de Bauru. Ambos estão bem, estáveis e recebendo cuidados em isolamento domiciliar. No momento, o Estado acompanha quatro suspeitas.

Comitê

O governo do Estado atua com o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública Estadual para desenvolver ações preventivas para o coronavírus e medidas para atendimento de casos suspeitos, além da aquisição de kits para diagnosticar a doença.

Na região, o Hospital das Clínicas da Unicamp, em Campinas, já anunciou um plano para lidar com as suspeitas da doença.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

Confira o episódio desta semana do podcast Além da Capa, que trata sobre os golpes mais comuns aplicados na região. O podcast Esse episódio do Além da Capa explica como essas ações funcionam, o que as vítimas relatam às autoridades e como se proteger da abordagem de criminosos: