Trem Intercidades só é viável até Campinas, afirma Rumo

Plano anunciado pelo governo estadual em 2012 era levar o transporte ferroviário de passageiros de São Paulo até Americana


A implantação de uma linha de trem de passageiros na malha ferroviária já existente só é viável entre Campinas e Jundiaí. A informação é da Rumo Logística, empresa que detém a concessão dos trilhos. O plano do governo estadual, anunciado em 2012, é levar o Trem Intercidades de São Paulo a Americana, num trajeto de 135 km que seria o primeiro trecho do projeto, por meio de parceria com a iniciativa privada.

“A Rumo estudou onde seria viável ter um trem intercidades, e a conclusão é de que é viável entre Campinas-Jundiaí”, informou a empresa, em nota. O LIBERAL apurou que ao menos 20 trens passam diariamente por Americana. Especialista considera o trecho saturado. A Rumo ignorou a pergunta sobre o assunto. O governo do Estado diz que ainda não é possível afirmar que os trilhos de Americana estejam saturados e afirmou que isso está em estudo.

As informações do Estado e da Rumo são divergentes. O Estado informou, em nota, que o governo e a Rumo estudam a implantação do primeiro trecho do Trem Intercidades entre São Paulo e Americana. Já a Rumo diz que o que está em análise é só o trecho Campinas-Jundiaí.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Especialista explica que ferrovia apresenta alto nível de desgaste

A nota do Estado afirma ainda que o governo e a Rumo analisam a possibilidade de prolongamento da linha 7-Rubi, que hoje transporta passageiros até Jundiaí, a Campinas, usando os trilhos já existentes, “para atender mais rapidamente a população”.

Em fevereiro, o então governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou o lançamento de um estudo para checar se é possível que o Trem Intercidades use os trilhos já existentes, que hoje só transportam cargas, o que baratearia o projeto. Em setembro, o atual governador Márcio França (PSB) fez uma viagem experimental e anunciou a extensão da linha 7-Rubi até Campinas, por meio dos trilhos atuais.

No último domingo, o jornal Folha de S. Paulo publicou reportagem na qual cita que Americana não iria suportar tráfego adicional de trens, e atribui a informação à Rumo. A reportagem então questionou à Rumo se Americana comporta ou não mais trens. A empresa ignorou a pergunta sobre a saturação do tráfego na cidade, assim como o governo do Estado fez em sua nota.

Questionada então por telefone, a assessoria de imprensa da Secretaria de Governo informou que ainda não é possível dizer que os trilhos no trecho de Americana não suportam mais tráfego de trens e que o assunto ainda está em avaliação.

Mestre em transportes, Creso Peixoto, professor de Engenharia Civil da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), afirma que realmente há uma saturação na região de Americana, porque de Campinas para o interior, a linha de trem é simples, ou seja, há só um trilho. “De Campinas pra frente é linha dupla.”

O transporte regional sobre trilhos é uma bandeira dos deputados tucanos de Americana Cauê e Vanderlei Macris, reeleitos domingo para a Assembleia Legislativa e para o Congresso, respectivamente. Procurados por meio da assessoria de imprensa, Cauê e Vanderlei Macris não se manifestaram até o fechamento desta reportagem.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!