26 de junho de 2022 Atualizado 20:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Crime de 2017

Homem que atropelou e matou ciclistas na Bandeirantes vai para regime aberto

Hyoran Gabriel Alves de Oliveira foi responsável pelas mortes de Diogo de Faria e Márcio José Bechis

Por Ana Carolina Leal

12 de junho de 2022, às 09h18 • Última atualização em 12 de junho de 2022, às 09h21

O técnico de informática Hyoran Gabriel Alves de Oliveira, de 25 anos, responsável pela morte dos ciclistas Diogo de Faria e Márcio José Bechis, na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), em 2017, em Limeira, vai cumprir o resto da pena – 2 anos e seis meses – em regime aberto. As vítimas moravam em Americana e Nova Odessa, respectivamente.

Hyoran ficou preso por um ano e nove meses e saiu após pedido de habeas corpus impetrado pelo advogado Mauro Atui Neto. Quando ocorreu o júri, no final de 2019, ele já estava em liberdade. Foi condenado a quatro anos, três meses e 25 dias em regime inicial semiaberto, mas não retornou para a prisão.

Diogo de Faria e Marcio Bechis foram atropelados por Hyoran Gabriel Alves de Oliveira – Foto: Divulgação / Facebook

O processo chegou a transitar em julgado e foi expedido mandado de prisão. O advogado, então, entrou com pedido de habeas corpus para que a Justiça de Limeira formasse a execução criminal e descontasse os dias que Hyoran havia ficado preso e, dessa forma, conseguisse um regime mais brando, que é o aberto.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O juiz negou e o advogado recorreu ao TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo. De lá, o processo foi encaminhado para a Justiça de Itu, cidade onde mora o técnico de informática e corre a execução da pena, que fixou o regime aberto. A decisão saiu em maio.

O acidente ocorreu na manhã do dia 16 de julho de 2017, no km 146 da Rodovia dos Bandeirantes, trecho que passa por Limeira. Alcoolizado e sem habilitação, Hyoran dirigia o carro que atingiu as bicicletas de Diogo, de 38 anos, e Márcio, que tinha 47 anos. Eles pedalavam juntos pela primeira vez.

O técnico em informática tinha vindo para a casa de um amigo de Americana na noite anterior. Os dois foram para uma balada e ele bebeu, segundo relato dele mesmo. Depois dormiu por cerca de quatro horas na casa do amigo. Quando acordou, pegou a Rodovia dos Bandeirantes.

Publicidade