01 de março de 2021 Atualizado 21:25

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

VACINAÇÃO

Segunda dose da CoronaVac será distribuída aos municípios em 15 dias, diz secretário de Saúde

Quantia recebida pelos municípios nesta semana só garante a primeira das duas aplicações para profissionais da linha de frente

Por André Rossi

22 jan 2021 às 15:07 • Última atualização 22 jan 2021 às 15:08

Segundo o secretário, os municípios que descumprirem o prazo estão sujeitos a autuação pela vigilância sanitária - Foto: Governo do Estado de SP

A segunda dose da CoronaVac para vacinação dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia será enviada aos municípios em 15 dias. A afirmação é do secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (22).

A quantidade de vacinas recebidas pelos municípios nesta semana só garante a primeira das duas aplicações necessárias. Somente os hospitais das clínicas de Campinas, Botucatu, Marília, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto já receberam as duas doses.

“As demais regiões receberam a primeira dose e receberão essa segunda dose, intervaladas. Dentro de 15 dias já estarão sendo distribuídos. Nós temos, sim, esse quantitativo de vacinas que voltarão a ser distribuídas para os municípios, para que façam a segunda dose da vacina”, afirmou Gorinchteyn.

O secretário admitiu que as doses disponíveis neste momento são poucas. Os cinco municípios da RPT (Região do Polo Têxtil) receberão 10.620 doses. Americana foi a cidade com o maior repasse: 3 mil.

A partir deste sábado (23), o Estado deve receber 20% das duas milhões de doses da vacina produzida pela farmacêutica AstraZeneca, fabricadas pelo Instituto Serum, da Índia. Além disso, é aguardada a liberação de 4,8 milhões de unidades da CoronaVac, do Instituto Butantan.

“Dentro da proporcionalidade, novamente, serão distribuídos para os municípios. Não é a velocidade que nós gostaríamos, não é da velocidade que nós precisávamos, mas de forma gradual os municípios estão e estarão recebendo essas vacinas para terminar a fase dos trabalhadores e profissionais de saúde”, disse Gorinchteyn.  

Uma vez concluída a vacinação de profissionais de saúde, o Estado deve retornar ao cronograma traçado originalmente para a primeira etapa de vacinação, que inclui os idosos. Ainda não há um prazo para isso acontecer.

Controle

O secretário de Saúde também garantiu que existe um controle logístico para lidar com a distribuição e aplicação das duas vacinas disponíveis: CoronaVac e da AstraZeneca.

“Nós temos que lembrar que quem recebeu uma dose da da vacina do Butantan, receberá e deverá receber a [segunda] dose do Butantan. Isso tudo está absolutamente garantido. Nós temos toda uma logística e tratativas logísticas que já estão sendo avaliadas para esse quesito”, ressaltou Gorinchteyn.

Publicidade