04 de junho de 2020 Atualizado 12:07

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

RPT tem nove casos confirmados de coronavírus

Sumaré é a cidade da região com mais notificações de coronavírus – são 133 casos suspeitos e nove mortes em investigação

Por Marina Zanaki

07 abr 2020 às 08:14 • Última atualização 07 abr 2020 às 12:06

A RPT (Região do Polo Têxtil) tem nove casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19). Hortolândia confirmou, na noite desta segunda-feira, dois novos casos. No sábado, Sumaré recebeu resultados positivos de três pacientes.

A Prefeitura de Hortolândia não deu detalhes dos pacientes, e informou apenas que eles estão em isolamento domiciliar. A cidade tem um outro caso confirmado de um homem que já teve alta médica e investiga 97 casos (10 deles estão internados).

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

A Prefeitura de Sumaré informou que os três pacientes com confirmação no final de semana estão realizando o tratamento em casa, passam bem e são acompanhados pela Secretaria de Saúde. O município não informou idade ou gênero dos pacientes. A cidade já tinha um caso da doença confirmado.

Sumaré é a cidade da região com mais notificações de coronavírus – são 133 casos suspeitos e nove mortes em investigação. Três delas foram registradas no final de semana, mas o município não deu detalhes dos pacientes.

Americana tem duas confirmações e duas mortes provocadas pela doença. Outras 41 notificações estão sendo investigadas na cidade.

Nova Odessa registra 11 suspeitos e aguarda o resultado de uma morte. A cidade confirmou neste final de semana a primeira morte provocada pela doença. Trata-se de um homem de 57 anos que morreu em um hospital particular de Americana.

Santa Bárbara d’Oeste investiga 84 casos suspeitos e três mortes. A prefeitura revelou que grande parte aguarda resultado há mais de 20 dias.

A cidade comprou 5 mil testes rápidos para Covid-19 e aguarda a entrega do material para os próximos dias.

Além da Capa, um podcast do LIBERAL

O alemão Jan Krutzinna, CEO da ChatClass, explicou como o distanciamento social em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) pode abrir espaço para o celular como ferramento aliada da educação, já que em função da quarentena as escolas estão fechadas e, muitas delas, optaram por manter as aulas online. Ouça o episódio:

{{1}}