RPT recebe R$ 2,2 milhões para assistência social

Valores são destinados aos serviços de acolhimento de alta complexidade; com mais de R$ 712 mil, Sumaré tem o maior repasse entre as cidades da região


O governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, anunciou nesta segunda-feira o repasse de R$ 27,5 milhões para 121 cidades das regiões de Campinas, Itapeva e Sorocaba, destinados a uma rede de proteção que reúne 2.795 serviços de acolhimento a crianças, jovens e idosos em situação de vulnerabilidade social, em 1.479 equipamentos públicos e privados.

Para as cinco cidades da RPT (Região do Polo Têxtil), o valor total do repasse, que será realizado por meio de parcelas ao longo deste ano, será de R$ 2.261.492,88. Com R$ 712.276,80 para receber, Sumaré é o município da região com direito à maior quantia desta verba.

Foto: Governo do Estado de São Paulo / Divulgação
Secretária Célia Parnes, durante evento em Piracicaba, no qual foi anunciada a liberação das verbas aos municípios

Em seguida, aparecem Hortolândia, que receberá R$ 542.340,00, Americana, com R$ 498.739,20, Santa Bárbara d’Oeste, com R$ 393.810,00, e, por fim, Nova Odessa, que vai ter o repasse de R$ 114.326,88.
O evento de anúncio das verbas foi realizado na manhã desta segunda na Câmara Municipal de Piracicaba, com a presença da secretária estadual de Desenvolvimento Social, Célia Parnes.

“Uma firme parceria com os municípios e o fortalecimento da rede de proteção local são essenciais para alcançar os indivíduos, restaurar sua dignidade e seus vínculos familiares, além de ampliar suas oportunidades. Somente com uma gestão humanizada, solidária e inclusiva dos governos estadual e municipal poderemos transformar a realidade de nossas cidades”, ressaltou a secretária.

O recebimento da verba por Americana foi assinado pelo secretário municipal de Ação Social e Desenvolvimento Humano, Aílton Gonçalves Dias Filho, que representou o prefeito Omar Najar no evento em solo piracicabano.

“Os recursos serão utilizados para a manutenção do custeio das entidades que atendem os serviços de alta complexidade no município, serviços destinados para crianças, adolescentes, mulheres e idosos”, explicou o secretário.

Em Americana, os serviços em questão são prestados pelas entidades Coasseje (Casa de Orientação e Assistência Social Seareiros de Jesus), AAMA (Associação Americanense de Acolhimento), Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo, Associação Beneficente Residencial Evangélico Benaiah e Associação Espírita Lar da Mãe Esperança.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora