07 de maio de 2021 Atualizado 13:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Fundocamp

RPT pode receber R$ 5,6 milhões para enfrentamento da pandemia

Recurso é proveniente do Fundocamp; municípios precisam apresentar projeto terem acesso ao dinheiro

Por Marina Zanaki

27 abr 2021 às 16:29

As cinco cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) poderão receber um montante de R$ 5,6 milhões para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O recurso será disponibilizado pelo Fundocamp (Fundo de Desenvolvimento Metropolitano) e poderá ser utilizado em aquisição de testes rápidos, de equipamentos de proteção individual e insumos.

O valor foi informado pela Prefeitura de Campinas, que sediou o encontro do Conselho da RMC (Região Metropolitana de Campinas) nesta terça-feira (27), e trata-se de uma estimativa.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Americana, Hortolândia, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré devem receber R$ 1,350 milhão cada, e Nova Odessa R$ 340 mil. Os valores definitivos que cada cidade receberá ainda estão sendo fechados pela Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas). O critério de partilha leva em conta a proporção de habitantes de cada município em relação ao total da RMC.

A partir da definição de quanto cada município poderá receber, as prefeituras deverão apresentar os projetos de utilização da verba para análise da Agemcamp. As propostas serão submetidas para aprovação do Conselho de Desenvolvimento da RMC.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Além do investimento em testes, EPIs e insumos para a saúde, a Câmara Temática de Assistência Social do Conselho da RMC pediu que as cidades também possam usar o dinheiro para adquirir cestas básicas para famílias atingidas pela crise econômica causada pela pandemia. A solicitação está em análise.

A liberação do recurso vinha sendo discutido desde a semana passada, quando os prefeitos da região se reuniram virtualmente, e foi decidido em reunião realizada na Prefeitura de Campinas nesta terça-feira. O recurso de R$ 18 milhões que será utilizado é fruto do superávit registrado desde a criação da agência, que recebe contribuição dos municípios e do Estado.

“Houve essa solicitação por parte dos prefeitos, nós discutimos o melhor objeto dentro da Câmara Temática da Saúde e agora a utilização deste montante foi aprovada pelos chefes do Poder Executivo. Hoje, sacramentamos o assunto com a aprovação perante ao Conselho de Desenvolvimento”, explicou Benjamim Bill Vieira de Souza, diretor-executivo da Agemcamp.

Os cinco prefeitos das cidades da RPT estiveram presentes na reunião – Chico Sardelli (PV), de Americana, José Nazareno Gomes (PL), de Hortolândia, Claudio Schooder (PDT), de Nova Odessa, Rafael Piovezan (PV), de Santa Bárbara d’Oeste, e Luiz Dalben (Cidadania), de Sumaré. Este último foi eleito vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMC.

Publicidade