25 de fevereiro de 2021 Atualizado 13:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Região gastou R$ 119 milhões no combate à pandemia

Esse é o valor pago desde o início da pandemia até dezembro do ano passado; informações constam no Painel Covid-19, do TCE-SP

Por Leonardo Oliveira

06 fev 2021 às 09:32 • Última atualização 06 fev 2021 às 12:33

O combate ao novo coronavírus (Covid-19) exigiu que as cinco cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) gastassem R$ 119,2 milhões em medidas e materiais para tentar conter o avanço da pandemia. Esse é o valor pago desde o início da situação até dezembro do ano passado.

As informações constam no Painel Covid-19, do TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) – plataforma criada durante o período de calamidade pública para que a população consiga acompanhar com mais facilidade como as cidades estão gastando no trato à doença.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Hortolândia é a cidade da região que mais investiu no período – foram R$ 43,4 milhões efetivamente pagos para lidar com a pandemia. Na sequência aparecem Americana, com R$ 37,5 milhões, Santa Bárbara d’Oeste com R$ 22,6 milhões, Sumaré com R$ 10,8 milhões e Nova Odessa com R$ 4,7 milhões.

As despesas se concentram, em sua maioria, em materiais como máscaras, luvas, aventais, testes para detecção de Covid-19, ventiladores mecânicos, contratação de médicos, de produtos de limpeza e cestas básicas para ajudar os moradores que tiveram suas rendas afetadas e precisaram de ajuda dos municípios para sobreviver.

Segundo painel do TCE-SP, Hortolândia também foi a que usou mais verbas para assistência social, com R$ 7,5 milhões liquidados até o fim do ano passado, valor bem superior ao das outras cidades: Sumaré gastou R$ 1,3 milhões, Nova Odessa investiu R$ 422 mil, Americana teve R$ 329,5 liquidados, enquanto Santa Bárbara d’Oeste contabilizou R$ 54,9 mil, ainda de acordo com o órgão estadual.

Publicidade