Região tem média de 23 CNHs suspensas por dia

Resultado, segundo o Detran, pode ser ligado ao uso do celular, cuja punição ficou mais rígida, e também ao aumento na fiscalização


Foto: Divulgação
Resultado, segundo o órgão, pode ser ligado ao uso do celular, cuja punição ficou mais rígida

O número de CNHs (carteiras nacionais de habilitação) de motoristas da RPT (Região do Polo Têxtil) suspensas em 2017 chega a 23 por dia, conforme dados divulgados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito). As estatísticas revelam aumento nas suspensões, já que em 2016, a média era de 19 por dia. Esse resultado, segundo o órgão, pode ser ligado ao uso do celular, cuja punição ficou mais rígida, e também ao aumento na fiscalização. Segundo os dados do Detran, entre janeiro e setembro deste ano, foram 6,3 mil suspensões, enquanto no ano passado todo, foram registrados 7,5 mil. Os números de 2017 já superam 2015, quando foram suspensas 6 mil CNHs.

A cidade que lidera o número de suspensões é Sumaré, com 1,7 mil em 2017. Ela liderava também em 2016, quando foram suspensas 2 mil CNHs. O município registra esses dois altos números mesmo sem ter a maior frota de veículos da região, posto ocupado por Americana. De acordo com dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), Sumaré tinha em 2016 frota de 152 mil veículos, enquanto Americana tinha 170 mil. Nessa cidade, foram 1,8 mil suspensões no ano passado e 1,5 mil neste ano. Santa Bárbara d’Oeste também tem número de suspensões elevados, mesmo diante de frota menor que a de Americana e Sumaré. Eram 135 mil veículos no ano passado, quando 1,8 mil CNHs foram suspensas. Até setembro de 2017, as suspensões somaram 1,5 mil.

 

RIGIDEZ. De acordo com o diretor-presidente do Detran, Maxwell Borges de Moura Vieira, o aumento – que ocorre em todo o Estado – pode ser ligado a vários fatores, como a melhora da fiscalização, a informatização dos processos, que segundo ele ficam mais rápidos e efetivos, mas sobretudo ao comportamento dos motoristas. “No Estado, 94% dos acidentes são por falhas humanas, ou seja, poderiam ser evitados se não misturassem bebida e direção, se não utilizassem celular dirigindo, se respeitassem as leis de trânsito como um todo”, afirmou.

No caso dos celulares, houve uma mudança na lei, e isso também pode ter resultado no aumento das suspensões. “Antes era só falar ao celular e hoje o manuseio também é infração. Só se pode usar no GPS e configurar quando o carro estiver estacionado. A lei está mais rígida, e o manuseio é infração gravíssima. São 7 pontos”, explicou. Quando se soma ou ultrapassa 20 pontos, é aberto o processo de suspensão, e o diretor alertou que o motorista tem várias possibilidades de recurso, todas online.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora