24 de setembro de 2021 Atualizado 20:04

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Região

Região pode ter novo recorde de frio esta semana

Entrada de nova massa de ar polar pode derrubar termômetros para 3° C em Americana na sexta-feira

Por Marina Zanaki

26 jul 2021 às 16:45 • Última atualização 26 jul 2021 às 18:21

A região pode ter novo recorde de frio esta semana com a entrada de uma nova massa de ar polar. Os termômetros podem marcar 3° C em Americana na sexta-feira, segundo o Portal Climatempo.

No final de junho, quando a cidade registrou frio histórico, a temperatura mais baixa havia sido de 5,5° C. Em 20 de julho, a mínima foi ainda menor, de 4,7° C. Os dados foram levantados junto ao Ciiagro (Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas).

Americana bateu recorde de frio em junho (foto) e novamente em julho – Foto: Marcelo Rocha/O LIBERAL/29 de junho de 2021

O Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura) da Unicamp elaborou um boletim especial nesta segunda-feira para explicar o declínio das temperaturas. O Centro indicou que haverá a passagem de uma frente fria seguida da entrada de uma massa de ar polar bastante intensa pelo país.

No Estado de São Paulo, essa frente fria chega na quarta-feira acompanhada de chuvas. Em Americana, as temperaturas mínimas devem cair para 10° C e há possibilidade de 90% de precipitação. Contudo, o Cepagri informou que as chuvas devem ocorrer, principalmente, no litoral.

“Além da falta de chuva e baixa umidade relativa do ar, também vamos sofrer com as baixas temperaturas previstas para os próximos dias. A recomendação é beber muita água, evitar exercícios físicos, procurar se agasalhar bem e evitar lugares totalmente fechados”, disse o coordenador da Defesa Civil de Americana, João Miletta.

Entre quinta e sexta-feira, a massa de ar polar passa pelo Estado, derrubando os termômetros. A previsão do Climatempo indica que as temperaturas ficam entre 6° C e 18° C na quinta-feira, e 3° C e 19° C na sexta-feira em Americana. Há possibilidade de geada ao amanhecer.

Na RMC (Região Metropolitana de Campinas), a velocidade dos ventos na sexta-feira pode reduzir a sensação térmica a 0° C, segundo o Cepagri. A previsão indica 4° C, mas com o alerta que pode ficar abaixo disso.

“Esperamos no mínimo algo muito parecido com a última onda de frio, e pode ser que tenhamos temperaturas ainda mais baixas”, disse o meteorologista Bruno Kabke Bainy, do Cepagri.

Extremos

A nova onda de frio extremo ocorre poucos dias depois de chuvas históricas no Hemisfério Norte, que deixaram centenas de mortos na Europa.

O meteorologista do Cepagri apontou que eventos extremos podem ter relação com o fenômeno do aquecimento global.

“No momento não dá pra responder de forma categórica (se é efeito do aquecimento), seria necessário coletar e avaliar estatisticamente dados do mundo todo e verificar essa correlação. Mas é fato que há muitas evidências de aquecimento global, e os cenários projetados, decorrentes desse aquecimento, são de maior recorrência de eventos extremos, sejam ondas de frio ou calor, chuvas excessivas ou secas persistentes”, disse Bruno.

O pesquisador explicou que, ao contrário do que muitos pensam, eventos de frio intenso não são contraditórios com o aquecimento global.

“Um exemplo bem local e limitado é o que registramos em junho desse ano: tivemos um episódio de frio intenso no final do mês, e ainda assim, a temperatura média do mês ficou acima da média climatológica dos últimos 30 anos”, finalizou o meteorologista.

Publicidade