22 de Maio de 2020 Atualizado 22:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Região

Região do Polo Têxtil tem 914 casos de dengue este ano

Sumaré lidera ranking, com 287 casos positivos e outros 20 em investigação; trabalhos de conscientização e controle de criadouros continuam

Por Isabella Holouka

27 mar 2020 às 19:05 • Última atualização 28 mar 2020 às 08:46

A RPT (Região do Polo Têxtil) registrou pelo menos 914 casos de dengue neste ano, segundo apurou o LIBERAL, em contato com as prefeituras de Americana, Santa Bárbara, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia. As administrações continuam o trabalho de conscientização e controle de criadouros nos bairros.

Sumaré lidera o ranking entre as cinco cidades, com 287 casos positivos e outros 20 em investigação. Segundo a administração municipal, continua o trabalho casa a casa para verificação de quintais e orientações aos moradores.

Foto: Divulgação - Prefeitura de Americana
Em Americana, orientação sobre dengue é feita do portão, como cautela contra o novo coronavírus (Covid-19)

Em segundo lugar vem Hortolândia, com 175 casos positivos e 388 pessoas aguardando resultado de exame. Nesta semana o Jardim Amanda recebeu nebulização veicular, processo que espalha inseticida em vapor com o objetivo de eliminar o mosquito Aedes aegypti.

Nova Odessa vem logo em seguida, com 153 casos de dengue. Agentes de controle de endemias realizaram nesta sexta-feira (27) o controle de criadouros no Jardim Europa, que teve um caso confirmado nesta semana.  Até o momento187 imóveis foram vistoriados na ação.

Segundo a Prefeitura de Americana, atualmente o município tem 152 casos confirmados da doença. A administração informou que a entrada nos domicílios para verificação de possíveis criadouros da dengue foi suspensa e as orientações estão ocorrendo na porta das casas. A mudança tem em vista os riscos de transmissão do novo coronavírus (Covid-19).

Já Santa Bárbara, com 147 casos de dengue, teve atuação de agentes nos bairros Conjunto dos Trabalhadores, Nova Conquista e São Joaquim, realizando visitas casa a casa, controle de criadouros e serviços de nebulização nesta semana.

A orientação dos profissionais de saúde é que em casos de sintomas como febre, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, manchas no corpo e dores nas articulações, o indicado é procurar a unidade de saúde mais próxima e não se medicar por conta própria.

Terreno baldio pode ser criadouro para o mosquito

Um terreno localizado na Rua Inhaúma, no Jardim Ipiranga, em Americana, tem deixado os vizinhos preocupados devido ao mato alto e acúmulo de objetos que podem gerar um criadouro para mosquito da dengue.

Foto: Arquivo pessoal
Terreno com mato alto fica na Rua Inhaúma

O engenheiro Felipe Barufaldi De Nadai, 33 anos, conta observar o problema há cerca de cinco meses. “Minha preocupação é porque a gente sempre vê muitas vasilhas que podem acarretar em água parada. Eu já tive dengue”, conta. Ele também relata sujeira, insetos, caramujos, calangos e até cobra no local.

A Prefeitura de Americana, por meio da assessoria de imprensa, informou que denúncias devem ser feitas pelo SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão) da administração municipal, cujo telefone é o 3475-9024. “A reclamação irá para o Programa Municipal de Controle da Dengue”, ressaltou.