Preço do tomate dispara e chega aos R$ 8 na região

Condições climáticas como chuvas e altas temperaturas explicam o preço do produto


O preço do quilo do tomate tem vivido uma escalada desde março. Acompanhamento feito pela reportagem do LIBERAL em supermercados da RPT (Região do Polo Têxtil) observou que o produto é encontrado a até R$ 8, mas há algumas semanas chegou a custar R$ 10.

De acordo com o engenheiro agrônomo André Luiz Xavier de Macedo Barreto, da Casa da Agricultura de Nova Odessa, as chuvas e as altas temperaturas do verão costumam castigar a produção. Essas condições costumam melhorar com a mudança de estação, mas o outono deste ano está “atípico”, com chuvas intensas e a intervalos menores.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Em março produto acumulou 49% de alta

“Tivemos também uma queda na área plantada na região por motivos de evitar riscos de perdas e com isso menos produto a ser oferecido para população ajudando a manter o preço alto”, explicou o engenheiro.

“Acredito que a tendência daqui para frente é um preço menor, porém estável pela característica do mercado e campo de produção, mas tudo vai de acordo com as variáveis clima, produtividade e mercado”, indicou.

A reportagem observou no dia 18 de abril que os preços variavam entre o mínimo R$ 5,99 (carmem) e R$ 7,98 (italiano), mas que chegou a R$ 10 em varejões. Nova pesquisa em 29 de abril indicou que o carmem já havia atingido R$ 7,99 e o Italiano mantinha o mesmo preço que já havia sido observado.

A exceção foram os chamados “feirões”, em que diversos produtos de hortifruti entram em promoção. O tomate carmem chegou, no dia 29, a custar R$ 5,98 nessas condições.

NACIONAL

De acordo com o boletim da Apas (Associação Paulista de Supermercados), em março o produto acumulou uma alta de 49% no preço. Informativo da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), indica que o preço médio do quilo no produtor passou de R$ 4,32 na segunda semana de abril para R$ 4,75 esta semana.

Ainda segundo publicação da Conab, na primeira quinzena de abril o produto registrou o maior preço praticado desde o início da série histórica.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora