Por falta de cesta básica, motoristas paralisam transporte

Mais de 300 ônibus foram recolhidos no horário de pico desta sexta-feira; não há previsão de retorno do transporte


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal
A estimativa da EMTU é de que ao menos 30 mil usuários foram prejudicados durante o horário de pico

Duas concessionárias do transporte público interurbano da RPT (Região do Polo Têxtil), paralisaram as atividades no fim da tarde desta sexta-feira por falta de pagamento de cesta básica aos funcionários. Segundo a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), ao menos 300 ônibus da Viação Ouro Verde e Boa Vista foram recolhidos as garagens nos eixos Sumaré, Hortolândia e Campinas, bem como no trecho Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste.

A estimativa da EMTU é de que ao menos 35 mil usuários foram prejudicados durante o horário de pico, que começou às 16h. A instituição informou que por este motivo vai autuar as terceirizadas pelo não cumprimento das partidas programadas.

Somente com relação a empresa Ouro Verde, que opera majoritariamente na região de Americana, 170 ônibus foram recolhidos em 58 linhas diferentes, afetando 18 mil usuários. Com relação a empresa Boa Vista, a ligação Hortolândia/Monte Mor/Campinas deixa 12 mil usuários sem transporte, em 26 linhas.

No terminal intermunicipal de Americana, ao lado do Mercado Municipal, a assistente administrativa Nayara Gonçalves, 25 anos, foi surpreendida com a notícia da paralisação. “Vou ter que ligar para alguém vir me buscar. Moro em Santa Bárbara e não tenho como voltar para casa sem esses ônibus”, lamentou. A dona de casa Eva Neide da Silva, 53 anos, disse que enfrentaria uma caminhada de 14 quadras sem a alternativa interurbana. “Esse terminal sempre está movimentado e hoje estranhei não ter visto ninguém”, falou.

O LIBERAL tentou contato com as duas concessionárias, mas nenhum dos gerentes foi encontrado.

No último dia 5, em Hortolândia, a empresa Boa Vista e Lira também foram protagonistas de uma greve por falta de pagamento de vale-alimentação. Na ocasião, 19 mil passageiros intermunicipais ficaram sem transporte, em 15 linhas diferentes, durante uma manhã. A EMTU também informou na data, que iria autuar as duas terceirizadas pelo não cumprimento das metas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora