29 de junho de 2022 Atualizado 18:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Região

Polícia cumpre mandados na região para esclarecer assassinato de presidente de sindicato

Operação tinha como objetivo encontrar arma usada no crime e outros materiais que ajudassem nas investigações

Por Maria Eduarda Gazzetta

18 de fevereiro de 2022, às 14h16

Presidente do sindicato, Nilton Aparecido de Maria, de 57 anos, foi assassinado com um tiro na nuca - Foto: Reprodução

O Deic (Divisão Especializada em Investigações Criminais), da Polícia Civil, cumpriu 13 mandados de busca e apreensão, na manhã desta sexta-feira (18), em Sumaré, Hortolândia e Campinas. A operação faz parte das investigações sobre o assassinato do presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região, Nilton Aparecido de Maria, morto no dia 26 de janeiro, em Campinas.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

De acordo com o delegado Rui Pegolo, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, o objetivo dos mandados era localizar a arma de fogo utilizada no crime. “Também temos como objetivo encontrar demais elementos para que a gente possa finalizar as investigações”, comentou. Rui disse que a arma do crime ainda não foi localizada.

O delegado adiantou que a Polícia Civil já identificou quatro suspeitos e alguns deles, de acordo com informações prestadas por ele ao LIBERAL, foram convidados a comparecer na delegacia e aceitaram o convite. “Eles foram ouvidos e negaram qualquer participação no crime. Não há mandados de prisão expedido para ninguém até o presente momento”, finalizou.

A Polícia Civil está reunindo elementos e em breve pretende finalizar as investigações com a chegada dos laudos e perícias. O caso prossegue em sigilo, para não prejudicar as investigações, segundo a polícia.

O caso
O presidente do sindicato, Nilton Aparecido de Maria, de 57 anos, foi assassinado com um tiro na nuca, na manhã do dia 26 de janeiro, enquanto saía de casa com a esposa, no Núcleo Residencial Gênesis, em Campinas. O casal foi abordado quando um homem saiu de um carro vermelho e anunciou um assalto. O suposto assaltante pediu que a esposa de Nilton entrasse em casa. Instantes depois, disparou um tiro que atingiu a nuca da vítima. Nenhum pertence foi levado na ação.

Publicidade