Polícia cumpre 68 mandados de busca e apreensão na região

Operação Sheik, deflagrada pela polícia nesta terça, tem foco no combate a uma organização criminosa de Capivari com atuação na Região do Polo Têxtil


Foto: André Thieful - O Liberal
Conforme apurado pelo LIBERAL, em Americana quatro pessoas foram detidas por tráfico e encaminhados a CPJ

Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (10) a Operação Sheik, com foco no combate a uma organização criminosa de Capivari com atuação na RPT (Região do Polo Têxtil) ligada ao tráfico de drogas, corrupção e lavagem de dinheiro.

Ao todo, 68 mandados de busca e apreensão e 29 de prisão preventiva foram cumpridos na região pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), do Ministério Público, em conjunto com a UIP (Unidade de Inteligência Policial) do Deinter 9.

Além disso, prisões em flagrante também foram realizadas após o encontro de drogas. Conforme apurado pelo LIBERAL, em Americana quatro pessoas foram detidas por tráfico e encaminhados a CPJ (Central de Polícia Judiciária) durante o período da manhã.

Segundo o MP (Ministério Público), Sheik é uma referência à forma como é conhecido um dos chefes da organização criminosa, “tido como o maior traficante de Capivari”. Há ramificações do grupo em Rafard, Rio das Pedras, Americana, Hortolândia e Santa Bárbara d’Oeste.

Há anos o traficante e o grupo comandado por ele dominam o tráfico de drogas em diversos bairros de Capivari. Além dos pontos de tráfico, eles possuem diversos estabelecimentos comerciais como loja de roupa, lava rápido, lanchonetes, restaurantes, utilizados para lavar o dinheiro arrecadado do tráfico.

Dentre os integrantes da organização criminosa comandada por Saulo Sheik estão pessoas com envolvimento criminal, incluindo homicídio, tráfico de drogas, roubo e associação para o tráfico, além de alguns integrantes da organização criminosa conhecida como PCC.

A operação foi deflagrada após diligências de campo, levantamento de dados, afastamento de sigilo telefônico, bancário e fiscal. Foram identificadas cerca de 45 pessoas entre integrantes e apoiadores da organização criminosa.

Para realização dos trabalhos a Polícia Civil deslocou 160 policiais civis, coordenados por 12 delegacias de Polícia, além do SAT (Serviço Aerotático) da Polícia Civil, conhecido como “Pelicano”, que sobrevoou Capivari e região durante o cumprimento dos mandados.

Também foram apreendidas drogas, celulares, balanças de precisão, documentos e 17 veículos de propriedade dos integrantes do grupo. “As investigações prosseguirão para atingir outras frentes de atuação da organização criminosa, principalmente em relação à corrupção de agentes públicos (policiais civis e militares, servidores públicos municipais), lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar”, disse o Ministério Público, em nota.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora