Polícia cumpre mandados em Campinas e Hortolândia

Investigação identificou 10 suspeitos de participação no roubo da empresa de transporte de valores Brinks, em outubro de 2018


A Polícia Civil do Estado de São Paulo cumpre na manhã desta segunda-feira (25) 10 mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão contra suspeitos de participação no roubo da sede da empresa de transporte de valores Brinks, ocorrido em outubro do ano passado em Ribeirão Preto.

Denominada de Piratas do Caribe, a operação é realizada nas cidades de Campinas, Hortolândia e Ribeirão Preto. Até o momento não foram divulgados quantos dos 19 mandatos ocorrem em cada município.

Foto: SSP - Divulgação
Operação foi deflagrada nesta segunda-feira

De acordo com informações do Deinter 3 (Delegacia Seccional de Polícia de Ribeirão Preto), após cinco meses de investigação, o Centro de Inteligência da delegacia identificou “10 criminosos e sua função dentro de uma organização criminosa” que teria praticado o roubo.

“No curso das investigações a Policia Civil já havia apreendido quatro emulsões explosivas, uma espingarda calibre 12, munições, luvas, um carro Honda/Civic roubado, 10 quilos de crack e uma pistola calibre 380mm, pertencentes a parte do grupo criminosos”, disse o Deinter 3, em nota.

A operação foi batizada de Piratas do Caribe em “alusão a famosa série de filmes, onde piratas, marginais organizados, cruzavam distâncias para promover saques de tesouros valiosos, com emprego de muita violência e utilização de grande poderio bélico”, ainda segundo o Deinter.

Maiores informações devem ser divulgadas em uma coletiva de imprensa em Ribeirão Preto nesta segunda.

O CASO
Na madrugada de 29 de outubro do ano passado, uma quadrilha com dezenas de integrantes fortemente armados atacou a sede da empresa Brinks em Ribeirão Preto. Quatro carros e um caminhão foram incendiados para bloquear as vias de acesso ao local e dificultar o trabalho da polícia.

O ataque ocorreu por volta das 3h e os assaltantes, que vestiam roupas escuras, abriram um buraco na parede para invadir o prédio. Enquanto um grupo atacava a base da Brinks, na avenida Presidente Kennedy, outros atiravam para impedir a aproximação da PM (Polícia Militar). Um suspeito morreu: Fábio Donner Silva Martins, 32.

Os assaltantes usaram explosivos para tentar chegar ao cofre, mas não conseguiram

 

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora