19 de maio de 2022 Atualizado 00:19

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Serra

PM de Piracicaba auxilia no combate a incêndio na Serra da Mantiqueira

Tripulação da Base de Aviação de Piracicaba auxiliou operação para acabar com as chamas após oito dias de incêndio

Por Leonardo Oliveira

25 Julho 2020, às 16h35

Incêndio atingiu a Serra Fina, que faz parte da Mantiqueira – Foto: Polícia Militar / Divulgação

Teve fim, após oito dias, a fase operativa de combate a um incêndio na Serra Fina, que integra a Serra da Mantiqueira. As chamas começaram em território mineiro no último dia 16 e se expandiram para São Paulo, mobilizando equipes do Corpo de Bombeiros e da PM (Polícia Militar) de todo o Estado.

A tripulação da Base de Aviação de Piracicaba, composta pelo Capitão PM Rasera, Capitão PM Tomazela, Sargento PM Julio e Cabo PM Alvarez, também foi convocada e atuou na ocorrência à bordo de uma aeronave águia.

A Serra da Mantiqueira está localizada no Pico da Pedra da Mina, quarto pico mais alto do Brasil e o mais alto do Estado de São Paulo, com 2.798 metros de altura. Postos de operação foram criados na base do pico para facilitar a captação de água aos bombeiros que tentavam controlar o fogo.

Nos primeiros dias da operação, os helicópteros transportaram equipes de bombeiros militares para o alto do pico, onde permaneceram por dois dias ininterruptos.

Quando as chamas atingiram as encostas íngremes do pico, onde não era possível a permanência humana, os helicópteros Águia começaram o combate aéreo, por meio de lançamento de água diretamente nas chamas.

Incêndio foi combatido durante oito dias – Foto: Polícia Militar/Divulgação

No total, os Águias fizeram 476 vôos de lançamento, totalizando um volume de 274 mil litros de água. Além disso, a FAB também realizou 3 vôos de lançamento de água, com 12 mil litros lançados em cada vôo.

Nesta sexta-feira, as equipes constataram que toda a região está em segurança. Por isso, a fase operativa dá lugar a fase de monitoramento. Nela, uma aeronave e uma equipe de bombeiros militares vão fiscalizar o surgimento de possíveis novos focos de foco.

Publicidade