Petrobras paralisa unidade de Paulínia para manutenção por 36 dias

Trabalho finaliza uma série de manutenções realizadas desde 2018 na maior refinaria da estatal, que há um ano sofreu uma explosão sem vítimas


Foto: Arquivo / O Liberal
Segundo a Petrobras, foram investidos R$ 393 milhões na segurança operacional

A Petrobras vai parar sua maior unidade de processamento de diesel por 36 dias dentro do programa de manutenção na Refinaria de Paulínia (Replan), em São Paulo. O trabalho finaliza uma série de manutenções realizadas desde 2018 na maior refinaria da estatal, que há um ano sofreu uma explosão sem vítimas.

Segundo a Petrobras, foram investidos R$ 393 milhões na segurança operacional da unidade e 2.300 trabalhadores foram contratados para prestar serviços.

“Neste ano, cinco paradas de manutenção em unidades de grande porte foram realizadas”, informou a Petrobras.

Segundo a empresa, entre os meses de março e junho foram realizadas manutenções em unidades de tratamento de diesel e gasolina, de geração de hidrogênio, de produção de gasolina e gás liquefeito de petróleo (GLP). Para a manutenção da unidade de diesel foram contratados 1.200 prestadores de serviço.

A estatal informou ainda, que no período em que as unidades estão em manutenção, o mercado é atendido com produtos de outras unidades de refino da Petrobras e não compromete o abastecimento.

A Refinaria de Paulínia é a maior unidade de refino da Petrobras, respondendo por aproximadamente 20% do processamento de petróleo do país. Possui capacidade para processar diariamente 434 mil barris de petróleo e entre seus principais produtos estão a gasolina, diesel, gás de cozinha e querosene de aviação.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora