Ouro Verde diminui linhas metropolitanas depois da greve

EMTU já identificou que empresa não cumpre horário das linhas 634 e 640 e autuou a permissionária pela infração cometida


Mesmo após uma semana do fim da greve dos caminhoneiros – que afetou as linhas do transporte público urbano e metropolitano por conta da falta de diesel – duas linhas que ligam Sumaré e Nova Odessa a Americana seguem com horários suprimidos pela concessionária Ouro Verde. Usuários relatam que a redução teve início depois do término da paralisação e faz com que os coletivos fiquem lotados e trabalhadores se atrasem para o serviço. A empresa não atendeu às ligações da reportagem para se posicionar sobre o assunto.

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) informou que já identificou que a Ouro Verde não está cumprindo a tabela horária das linhas 634 e 640 e autuou a permissionária pela infração cometida. A concessionária foi notificada a cumprir rigorosamente a ordem de serviço, sob pena de novas sanções previstas na legislação.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Ouro Verde deixou de cumprir alguns horários e já foi atuada pela EMTU

No caso da linha 640, por exemplo, dois horários pela manhã e dois à tarde não estão sendo cumpridos. A linha parte da região do Picerno, em Sumaré, e segue até o Terminal Rodoviário de Americana. Os horários que não cumpridos são às 6h10, 8, 16 e 18 horas. Os ônibus circulam 25 minutos antes ou depois desses horários, mas a ausência, segundo a assistente financeira Thais Marcela Magalhães, de 34 anos, faz com que muita gente se atrase.

“Eu pegava o ônibus às 6h10 e agora pego 6h35. Eu entro às 7 horas no trabalho, mas estou chegando atrasada. Ontem [Quinta-feira] uma colega levou uma cotovelada de outra passageira porque estava lotado. O motorista fala que não pode fazer nada. A gente liga na empresa falam que vão passar para a gerência, já reclamei na EMTU e até agora nada”, relatou a moradora do Picerno.

Segundo ela, as linhas alteradas eram atendidas por ônibus articulados, que levam maior número de passageiros, o que amplifica o problema. “Nos quatro horários, era o articulado que passava.
Agora acaba acumulando passageiro, tanto que passa em vários pontos sem parar. O articulado já vinha lotado, agora piorou. O pior é que nem comunicaram a população, a gente foi pego de surpresa”, reclamou Thais.

A reportagem do LIBERAL entrou em contato com a Ouro Verde em Campinas, e a atendente disse que o posicionamento teria que partir da unidade em Americana, porque as alterações foram feitas na garagem de Americana. As ligações não foram atendidas nesta sexta-feira.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!