Operação prende cinco suspeitos de furto de carga em Santa Bárbara

Foram cumpridos 20 mandados de prisão temporária e 20 de busca e apreensão em cidades do Estado de São Paulo e Minas Gerais


Foto: Polícia Civil - Divulgação
Ao todo, foram presas 15 pessoas, entre elas motoristas, empresários e donos de galpões; polícia apreendeu fuzis, pistolas e muitas munições

Cinco pessoas que moram em Santa Bárbara d’Oeste foram presas nesta sexta-feira suspeitas de integrarem uma quadrilha especializada em furto e desvio de cargas transportadas no interior de São Paulo. Ao todo, 15 pessoas foram detidas pela Polícia Civil de Cordeirópolis. São donos de transportadoras, motoristas de caminhão e proprietários de galpões onde as mercadorias eram escondidas.

Foram cumpridos 20 mandados de prisão temporária e 20 de busca e apreensão em São Paulo, Campinas, Araras, Limeira, Santa Bárbara, Itatiba, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Cruz da Conceição, Rio Claro, São Roque, Sorocaba, Uberaba (MG) e Poços de Caldas (MG).

De acordo com a Polícia Civil de Cordeirópolis, empresários de pequenas transportadoras de cargas eram contratados por grandes empresas para realizar fretes. Os próprios motoristas destas transportadoras desviavam e levavam a mercadoria para galpões e depois registravam boletim de ocorrência por roubo de carga. O líder da quadrilha foi preso em Araras. Dos cinco presos em Santa Bárbara, dois foram identificados como motoristas, um como intermediário do grupo e os outros dois não tiveram as “funções” divulgadas.

Segundo a investigação, a carga furtada vai desde sucata até metais. Entre os 15 presos, dois são donos de galpões onde os produtos desviados eram escondidos. Esses barracões ficam em Araras e Leme.

Prisões. Batizada pela Polícia Civil como Operação Carga Fantasma, a ação é resultado de uma investigação iniciada em julho depois que quatro homens foram presos por furto de bobinas. Os suspeitos, dois deles de Americana, um de Araras e um de Santo Anastácio, foram flagrados enquanto desviavam uma carga avaliada em R$ 248 mil que era destinada ao Estado de Goiás. Os quatro foram encaminhados para a cadeia de Limeira.

Nesta sexta-feira, apoiados por policiais de Leme e guardas municipais, policiais civis de Cordeirópolis cumpriram mandados de busca e apreensão em várias cidades do interior de São Paulo e em Minas Gerais. Foram apreendidos fuzis, pistolas e uma grande quantidade de munição.

Todos os presos e as cargas recuperadas foram levadas para a delegacia de Cordeirópolis. Os suspeitos responderão por furto qualificado, receptação e organização criminosa. Um deles teria ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!