Novo comandante quer priorizar integração para redução de furto

Tenente-coronel Luiz Horácio Raposo Borges de Moraes diz que furto de veículos apresenta índice preocupante na área do batalhão


O 19° BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior) tem um novo comandante. Trata-se do tenente-coronel Luiz Horácio Raposo Borges de Moraes, de 48 anos. Ele iniciou seu trabalho na região que compreende Americana, Cosmópolis, Artur Nogueira, Engenheiro Coelho e Santa Bárbara d’Oeste nesta quarta-feira, em substituição ao tenente-coronel Mauro Luchiari Júnior, que recebeu convite para chefiar o gabinete da Casa Militar do Estado.

Moraes afirmou ao LIBERAL que pretende estreitar as relações com a Polícia Rodoviária e com os batalhões vizinhos para tentar diminuir o furto de veículos – classificado por ele como o crime que mais tem se sobressaído nos indicadores do 19° – e fez elogios ao seu antecessor. Ele estava no comando do 35° BPM/I, com sede em Campinas.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Tenente-coronel Luiz Horácio Raposo Borges de Moraes, de 48 anos, estava no 35° BPM/I, em Campinas

Apesar de ainda não ter um diagnóstico detalhado dos principais desafios que terá em sua nova área de atuação, ele afirmou que o furto de veículos é o crime que apresenta os índices mais preocupantes no 19º e que isso se deve à extensão e característica da malha viária regional. “Vou tentar fazer um trabalho junto aos nossos oficiais de maior integração com a Polícia Rodoviária e com os batalhões mais próximos para que a gente desenvolva ações que minimizem esse crime na região”, destacou.

O novo comandante ainda está se inteirando sobre as demandas do batalhão e teve boa impressão do que viu até agora. “Muitos oficiais eu já conhecia, são bem profissionais, a unidade está muito bem. Prova disso foram os indicadores que me foram passados. A prioridade é manter o bom trabalho que o tenente-coronel Mauro Luchiari desenvolveu”, observou o novo comandante do batalhão.

Moraes tem 48 anos, é natural do Rio de Janeiro e possui histórico militar em sua família. Morou por 10 anos em Americana, entre as décadas de 1980 e 1990. Ele disse que não esperava o convite para assumir o comando do 19º. “Eu estava comandando o 35º batalhão, estava bem lá. A gente tinha estabelecido metas de trabalho para esse primeiro semestre. Aceitei em razão de já ter morado Americana e por conhecer a região”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!