16 de setembro de 2021 Atualizado 14:38

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Região

Municípios aguardam orientação para liberar vacina da gripe para todos

Ampliação foi anunciada no sábado e agora toda a população acima de seis meses poderá se vacinar

Por Maria Eduarda Gazzetta

05 jul 2021 às 17:16 • Última atualização 05 jul 2021 às 17:37

Até o momento, apenas 42% do público-alvo foi imunizado no País, segundo o governo federal - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Americana e de Santa Bárbara d’Oeste informaram, nesta segunda-feira (5), que estão aguardando orientações da Secretaria Estadual de Saúde para que possam liberar as doses da vacina contra a gripe para toda a população acima dos seis meses de idade.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No sábado (3), o Ministério da Saúde ampliou a campanha de vacinação e agora, as secretarias estaduais e municipais de saúde vão definir como funcionará a imunização nas cidades. Até o momento, apenas 42% do público-alvo foi imunizado no País, segundo o governo federal.

A Prefeitura de Americana respondeu ao LIBERAL que “não recebeu oficialmente essa recomendação [ampliação] pela Secretaria Estadual da Saúde e que aguarda o documento com as orientações, para proceder de acordo com as normativas do órgão estadual”.

Já a Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste informou que aguarda recomendação da Secretaria de Estado da Saúde sobre a ampliação na vacinação. As prefeituras de Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia também foram questionadas a respeito da ampliação na vacinação, mas não responderam.

Na RPT (Região do Polo Têxtil), a vacinação também está abaixo do esperado

Em nota, o Ministério da Saúde reforçou a necessidade da vacinação contra a gripe. “Além das campanhas publicitárias, o ministério tem mantido contato contínuo com os gestores locais do SUS (Sistema Único de Saúde), formadores de opinião e especialistas para ampla divulgação e mobilização para a vacinação contra a gripe”, disse o órgão.

A cobertura da vacina contra a gripe está bem abaixo do esperado pela pasta, que desde 2017 tem como meta vacinar 90% do público-alvo. Entre 2008 e 2016 a meta era imunizar 80% dos grupos prioritários e sempre foi cumprida. No ano passado, primeiro ano de pandemia, houve uma grande procura pelo imunizante e a cobertura ficou em 95%.

Para se vacinar, segundo o ministério, é recomendado levar a carteira de vacinação e um documento com foto – no entanto, quem não possui a carteira pode se vacinar da mesma forma. Os locais e datas para vacinação devem ser consultados junto à Prefeitura da sua cidade.

Quem faz parte dos grupos prioritários e ainda não recebeu a vacina da gripe deve procurar uma unidade de saúde o mais breve possível. Aqueles que já tomaram a vacina contra a Covid-19 devem esperar 14 dias para receber a da gripe. Pessoas que estão elegíveis para tomar as duas vacinas e ainda não o fizeram devem primeiro tomar o imunizante que previne a Covid.

Veja os grupos prioritários para a vacinação contra a gripe:

  • Pessoas acima dos 60 anos;
  • Professores;
  • Crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade;
  • Gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto);
  • Povos indígenas;
  • Trabalhadores da saúde;
  • Pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso;
  • Trabalhadores portuários;
  • Membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

Publicidade