Medicamentos têm reajuste de preços nesta segunda-feira

Reajuste anual dos 13 mil medicamentos entra em vigor nesta segunda, dia 1°; índice não foi divulgado, mas associação calcula 4,33%


As farmácias da região têm alertado os clientes sobre o aumento nos preços dos medicamentos, que passa a vigorar nesta segunda-feira. O reajuste anual vai atingir os 13 mil medicamentos atualmente comercializados. Como estratégia, as lojas estão ligando para os clientes, enviando mensagens em grupos de WhatsApp, além de afixar cartazes e distribuir panfletos.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
A partir de segunda-feira os medicamentos serão reajustrados

O percentual do reajuste anual ainda não foi publicado pelo Ministério da Saúde. Contudo, a Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa) compilou as variáveis consideradas pela pasta e calculou que o teto para o aumento será de 4,33%.

A previsão é que o índice seja publicado oficialmente pelo Ministério no domingo. No ano passado, o aumento foi de 2,43%. Em 2017 foi de 4,76%, e no ano anterior chegou a 12,5%.

O LIBERAL quer saber sua opinião sobre o nosso portal. Acesse o questionário online e nos ajude a melhorar. CLIQUE AQUI PARA RESPONDER A PESQUISA.

A Droga Pires de Americana está alertando sobre o aumento por meio dos grupos de WhatsApp que mantêm com os clientes, além de avisar no balcão e distribuir folhetos. Com isso, ao menos metade das pessoas abordadas acaba levando mais medicamentos ou então se programa para retornar antes do aumento. A informação é do gerente Clóvis Gomiero.

“Considerando os anos anteriores, a gente também abasteceu mais os estoques para ver se é possível segurar o preço antigo por mais algum tempo. Varia muito da procura, mas no máximo 15 dias dá para manter”, afirmou.

Gerente de uma das farmácias de Americana da rede Pague Menos, Larissa Possari disse que os atendentes têm avisado os clientes sobre o aumento desde o mês passado no atendimento no balcão e, também, por meio de cartazes. “Mas pela situação financeira muita gente não consegue comprar em quantidade maior”.

“Tem cliente que gasta R$ 50 por mês e não faz tanta diferença. Mas quem gasta R$ 5 mil com medicamentos tem um acréscimo razoável”, comentou a gerente de uma farmácia de Americana que preferiu não se identificar.

A equação que determina o reajuste máximo que as empresas farmacêuticas podem aplicar aos medicamentos é calculado levando em conta algumas variáveis, como a inflação acumulada no período e o fator de produtividade.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!