25 de janeiro de 2022 Atualizado 11:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Média móvel de novas internações na região de Campinas aumenta 43% em uma semana

Departamento Regional de Saúde registrou aumento de 69 para 99 pessoas internadas com o vírus; governo vê menor gravidade

Por Rodrigo Alonso

13 jan 2022 às 08:28 • Última atualização 13 jan 2022 às 08:36

A média móvel de novas internações por coronavírus (Covid-19) saltou 43% em uma semana na área do DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas, no qual os municípios da RPT (Região do Polo Têxtil) estão incluídos.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O governo estadual registrou um aumento de 69, no último dia 5, para 99 pessoas internadas, nesta quarta-feira, quando a ocupação era de 34,5% em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 33,7% em enfermarias.

Em Americana, nesta quarta, havia 33 pessoas internadas em leitos para Covid-19 – nove em leitos com respiradores (ocupação de 20,9%) e 24 em leitos sem respiradores (63,1%). O número total subiu 83,3% em relação ao dia 5, quando a cidade tinha 18 internados.

“A administração vem acompanhando a situação de perto e monitorando as oscilações para garantir que haja assistência e atendimentos a todos”, comunicou a prefeitura, que registrou duas mortes pelo vírus nesta quarta.

As vítimas são uma mulher de 73 anos com doença cardiovascular crônica e um homem de 87.

A alta de internações foi repercutida nesta quarta pelo coordenador executivo do Comitê de Contingência do governo estadual, João Gabbardo, em entrevista coletiva.

No Estado como um todo, nas duas últimas semanas, o número de internados disparou 58% em UTI (de 1.096 para 1.727) e 99% (1.712 para 3.413) em enfermarias.

No entanto, o médico apontou que a gravidades dos casos é menor em comparação às ondas anteriores. “Quando as pessoas dizem que essa variação é inofensiva e que os casos são todos leves, a gente tem de levar em consideração que isso é resultado da vacinação”, afirmou.

Diante desses dados, ele reforçou as recomendações para que as pessoas usem máscara de proteção, higienizem as mãos com álcool em gel, completem o esquema vacinal e tomem as doses adicionais.

Publicidade