Licitação do trem intercidades vai ser publicada no 1º trimestre de 2020

Governador João Doria assinou protocolo de intenções com uma empresa chinesa que se interessou em participar da licitação do serviço


A licitação do trem intercidades deve ser publicada no primeiro trimestre de 2020, de acordo com o Governo do Estado. A perspectiva é iniciar as audiências públicas em novembro. Entretanto, a gestão de João Doria (PSDB) diz que só será possível estimar o prazo de conclusão do trem após o início das obras.

As previsões foram divulgadas na manhã desta quarta-feira (horário de Brasília) após o governador assinar em Xian, na China, um protocolo de intenções com a CR20, subsidiária da CRCC (China Railway Construction Corporation), apontada como um dos 50 maiores grupos empresariais do mundo. A empresa demonstrou interesse em participar das licitações de pelo menos três projetos do Governo de SP, dentre eles o trem intercidades.

Foto: Governo do Estado de São Paulo
Governador firmou um protocolo de intenções com a CR20, subsidiária de grupo internacional

Conforme divulgado pelo LIBERAL em abril, Americana vai entrar só na segunda fase do trem intercidades. O motivo é que o Governo Federal ainda negocia com a Rumo Logística o compartilhamento da linha férrea que liga a cidade a Campinas entre os veículos de passageiros e de cargas.

“A STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) está em tratativas com o Governo Federal desde janeiro deste ano para estabelecer um cronograma em relação à cessão da ferrovia entre Jundiaí e Americana. Esse trecho pertence à União e está concedido à empresa Rumo Logística”, informou a STM.

O primeiro trecho do trem será entre São Paulo e a RMC (Região Metropolitana de Campinas). De São Paulo e Campinas, a extensão prevista é de 102 km, com um serviço expresso entre Campinas, Jundiaí e São Paulo, e outro serviço parador entre Campinas e Francisco Morato, na Grande São Paulo, com novas cidades sendo atendidas: Louveira, Valinhos e Vinhedo.

A expectativa é que o serviço atenda 60 mil passageiros por dia. Com a extensão até Americana, o trecho chegará a 138 km.

“A manifestação de interesse da CR20 dá a dimensão do trabalho que a nova gestão do Governo do Estado está fazendo para tirar do papel empreendimentos essenciais para o desenvolvimento sustentável do Estado de São Paulo e para melhoria da qualidade de vida dos brasileiros que aqui vivem”, disse ao LIBERAL o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

A CR20 demonstrou interesse em participar das licitações de pelo menos três projetos de desestatização do governo paulista. Além do trem intercidades, o grupo mira a disputa pela Linha 6-Laranja do Metrô da capital e o projeto de despoluição do Rio Pinheiros.

De acordo com Doria, quatro grandes grupos de investidores devem disputar com a CR20 os projetos apresentados pelo governo paulista.

“Todas as áreas de desestatização de São Paulo atraem muito interesse de investidores internacionais. Investidores chineses, fundos baseados no Médio Oriente, japoneses e europeus devem disputar mais fortemente os projetos”, comentou.

A previsão do governo paulista é que sejam arrecadados cerca de R$ 22 bilhões com os três projetos de interesse da CR20, valor que deverá ser definido apenas ao término do processo licitatório.
A assinatura do protocolo faz parte da agenda do governador, que participa nesta semana da Missão China 2019, organizada pela InvestSP.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora