24 de Maio de 2020 Atualizado 12:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Isolamento social na região fica acima de 50% no domingo

Na semana passada, Americana registrou os piores índices de isolamento social desde o início da quarentena, chegando a 43%

Por Marina Zanaki

04 Maio 2020 às 13:59 • Última atualização 04 Maio 2020 às 14:50

O cumprimento da quarentena no domingo (3) ficou acima dos 50% mínimos recomendados nas quatro cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) que são monitoradas pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo. Na região, apenas Nova Odessa não faz parte do levantamento.

Apesar do índice conquistado no domingo, as cidades de Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré estão entre as 20 do Estado com menor adesão ao distanciamento social.

Nesta segunda-feira, o governador João Doria (PSDB) criticou especificamente os três municípios por conta da baixa adesão ao distanciamento social.

Na semana passada, Americana registrou os piores índices de isolamento social desde o início da quarentena, chegando a 43%.

Apesar da melhora no domingo, o percentual na cidade ainda ficou abaixo dos domingos anteriores, dia da semana em que tem ocorrido a maior adesão.

Foi observado cumprimento da quarentena por 56% dos americanenses, mas em domingos anteriores o cumprimento havia oscilado entre 57% e 58%.

Hortolândia é a cidade com maior adesão – 60% dos moradores cumpriram a recomendação de ficar em casa no domingo.

Em Santa Bárbara d’Oeste, o índice foi de 55%, dentro da média de domingos anteriores.

Sumaré registrou 56% de isolamento social. Em comparação com domingos anteriores, o índice ficava entre 56% e 58%.

No Estado de São Paulo, o isolamento foi de 59% neste domingo.

Os dados são mapeados por meio de parceria com operadoras de telefonia. “As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus”, garantiu o Estado.