07 de julho de 2020 Atualizado 21:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Quarentena

Isolamento fica fora de critérios para reabertura

Ausência do índice como critério para a flexibilização chamou atenção durante coletiva nesta quarta-feira

Por André Rossi

28 Maio 2020 às 08:18 • Última atualização 28 Maio 2020 às 11:12

Citado diversas vezes pelo governador João Doria (PSDB) ao longo da quarentena de combate à proliferação do novo coronavírus (Covid-19), o índice de isolamento nos municípios não foi um dos critérios utilizados para definir a reabertura econômica no Estado.

Mesmo assim, a importância da adesão ao distanciamento para conter a proliferação da pandemia foi reforçada pelo governo paulista nesta quarta após a apresentação do “Plano São Paulo”.

Dados do isolamento no Estado de São Paulo, referentes ao dia 26 de maio – Foto: Reprodução_25.05.2020

Os critérios para a reabertura econômica em cada região foram definidos com base na disponibilidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para Covid-19 e evolução dos casos durante a pandemia.

A ausência do índice de isolamento chamou a atenção, já que o governo paulista afirmava que era necessário que a adesão estivesse pelo menos acima dos 55% para se discutir a reabertura. O Estado divulga diariamente o desempenho por município através da plataforma Simi (Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo).

Essa exigência fez com que algumas cidades restringissem ainda mais o funcionamento do comércio. É o caso de Hortolândia, que proibiu o atendimento presencial nos comércios essenciais após às 19 horas no dia 10 de maio para tentar atingir 70% de isolamento.

O governador foi questionado sobre o tema durante coletiva de imprensa nesta quarta. A resposta foi delegada para a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

“A taxa de isolamento, desde quando anunciamos o plano, em especial na última renovação da quarentena, nós deixamos claro que ela seria um ‘meio’, e não um ‘fim’. E que os critérios de saída desta retomada que estamos iniciando era exatamente a capacidade do sistema e a evolução da epidemia”, afirmou.
Ainda na coletiva, o coordenador do Centro de Contingência de Combate à Covid-19, Dimas Covas, defendeu que a população precisa encarar o isolamento como meta.

“As medidas de isolamento são as únicas medidas que nós dispomos para enfrentar essa pandemia. Não temos medicamentos. É a única maneira de colocarmos o vírus fora de circulação. Ele [isolamento] funcionou”, disse.

Podcast Além da Capa
Solidariedade e apoio aos necessitados marcam a luta contra o novo coronavírus (Covid-19) nas periferias da RPT (Região do Polo Têxtil). O LIBERAL visitou moradores do acampamento Roseli Nunes e da favela Zincão, em Americana, e da ocupação Vila Soma, em Sumaré, e observou como eles se unem para enfrentar as dificuldades provocadas pela pandemia. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi, que esteve nas comunidades, para repercutir essa apuração.