17 de abril de 2021 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Aumento

Interrupções no fornecimento de energia por causa de pipas quadruplicam na RPT

Sumaré é a cidade da região com mais casos deste incidente, enquanto Santa Bárbara é onde houve o maior aumento

Por Leonardo Oliveira

20 jun 2020 às 16:53 • Última atualização 20 jun 2020 às 20:27

Acidentes com pipas interromperam o fornecimento de energia elétrica 92 vezes nas cinco cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) entre abril e maio deste ano, período em que já estava vigente a quarentena imposta para combater o avanço dos casos do novo coronavírus (Covid-19).

RPT teve 92 interrupções no fornecimento de energia elétrica por conta de pipas – Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal

O número é 4,6 vezes maior do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando o uso destes brinquedos fez com que o serviço fosse paralisado em 20 oportunidades. Os dados foram divulgados na última quarta-feira (17) pela CPFL Paulista (Companhia Paulista de Força e Luz).

Sumaré é a cidade da região onde mais casos foram contabilizados. Foram 34 interrupções no fornecimento de energia nos meses de abril e maio, um aumento de 385% na comparação com a mesma época de 2019, quando foram sete ocorrências.

A GCM (Guarda Civil Municipal) da cidade intensificou a fiscalização sobre essa prática. No dia 7 deste mês, apreendeu “vários” carretéis de cerol na região do Jardim Picerno.

Linhas de cerol aprendidas pela Guarda de Sumaré – Foto: Guarda Municipal de Sumaré/Divulgação

Santa Bárbara d’Oeste, por outro lado, é a cidade com maior aumento. Em 2019, nos meses citados, o município teve apenas dois casos de interrupção de energia elétrica pelo uso de pipas. Neste ano, foram 14, número sete vezes maior.

Em Americana, o uso da linha chilena “cortou” o parachoque de um veículo que trafegava pela Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), no último domingo (14). O motorista afirmou em seu perfil no Facebook que um grupo de pessoas empinava pipas na beira da estrada.

CONFIRA OS DADOS SOBRE INTERRUPÇÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA NAS CIDADES DA RPT

Abril e maio de 2019:

  • Americana: 4
  • Hortolândia: 5
  • Nova Odessa: 2
  • Santa Bárbara d’Oeste: 2
  • Sumaré: 7
  • Total: 20

Abril e maio de 2020

  • Americana: 8
  • Hortolândia: 33
  • Nova Odessa: 3
  • Santa Bárbara d’Oeste: 14
  • Sumaré: 34
  • Total: 92

O uso do cerol é crime no Estado de São Paulo. A lei estadual nº 17.201/2019 prevê multa de 50 UFESPs (Unidades Fiscais do Estado de São Paulo), o equivalente a R$ 1,3 mil, para quem descumprir.

DICAS DA CPFL PAULISTA PARA EVITAR ACIDENTES COM PIPAS:

1. Empine pipas longe de rede elétrica, em locais onde não exista nenhum tipo de cabo de energia;

2. Dê preferência a espaços abertos como praças, parques e campos de futebol para usar o brinquedo;

3. Evite também soltar pipas em canteiros centrais de ruas, avenidas ou rodovias, locais onde existe fluxo de veículos;

4. Nunca use cerol ou a linha “chilena”, eles são proibidos por lei (Lei Estadual – Nº 12.192, de 2006);

5. Evite também as “rabiolas”, pois elas enroscam nos fios elétricos, desligando o sistema, podendo provocar choques elétricos, muitas vezes fatais;

6. Utilizar papel alumínio na confecção da pipa é perigoso, pois este material pode provocar curtos-circuitos;

7. Caso a pipa enrosque nos fios, não tente soltá-la. O melhor a fazer é desistir do brinquedo;

8. Nunca tente resgatar ou remover uma pipa com canos, bambus, ou laçar o brinquedo na rede elétrica com uso de linhas. Essas atitudes podem representar sério risco à vida;

9. Não solte pipas em dias de chuva, com incidência de descargas atmosféricas (raios). Ela funciona como para-raios, conduzindo energia;

10. Não se deve subir nas lajes das casas para empinar a pipa. Nesse caso, além de se aproximar da rede elétrica, qualquer distração pode causar uma queda.

Publicidade