21 de outubro de 2021 Atualizado 23:02

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

LAB MÓVEL

Instituto Butantan leva projeto de mapeamento da Covid-19 para Piracicaba

Contêiner itinerante começa nova etapa de mapeamento e sequenciamento de variantes do vírus na segunda-feira (20)

Por Stela Pires

20 set 2021 às 08:02 • Última atualização 20 set 2021 às 09:04

O Instituto Butantan leva o “Lab Móvel” para Piracicaba a partir desta segunda-feira (20) para o mapeamento e sequenciamento do vírus SARS-CoV-2, que causa o novo coronavírus. O objetivo do projeto é acelerar o processo de testagem dos casos suspeitos de Covid-19 e sequenciamento das variantes que circulam na cidade e adjacências. 

O laboratório móvel ficará estacionado na Praça José Bonifácio, em frente à Catedral, no centro da cidade. Esta será a terceira parada do laboratório itinerante, que começou a operar em Aparecida, região do Vale do Paraíba, e nas duas últimas semanas esteve em Santos, litoral paulista.

Além de Piracicaba, os municípios de Águas de São Pedro, São Pedro, Rio Claro, Cordeirópolis e Pirassununga também participam do mapeamento com o envio de amostras coletadas em suas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e encaminhadas ao laboratório itinerante.

Com as análises realizadas dentro do Lab Móvel é possível obter o resultado em até 24 horas (a partir do momento em que as amostras chegam ao contêiner) e, em seguida, inicia-se o sequenciamento, que pode durar de três a seis dias. Atualmente todo o processo entre a testagem de amostras e o sequenciamento de variantes pode durar de 10 a 12 dias.

“Nosso objetivo com o laboratório itinerante é analisar as amostras com mais agilidade e assertividade para entender quais regiões do estado precisam de mais atenção”, afirma Sandra Coccuzzo, diretora do Centro de Desenvolvimento Científico do Butantan.

Os moradores da cidade poderão acompanhar os trabalhos dos pesquisadores de perto. Isso porque a estrutura do veículo, de mais de 12 metros de comprimento e quase 3 metros de altura, conta com uma parte de vidro que permite a observação dos procedimentos realizados pelos cientistas.

O veículo, equipado com alta tecnologia, possui três sequenciadores genéticos, extrator de DNA, centrífuga, seladora, geladeira e freezer para armazenamento de amostras, entre outros.

*Estagiária sob supervisão de Talita Bristotti

Publicidade