Hospitais adotam isolamento e saída alternativa de pacientes

Restrições nos horários de visitas a pacientes e dispensa de estagiários também estão sendo adotadas para conter coronavírus


Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Hospital São Lucas informou que os pacientes que chegam com sintomas suspeitos são identificados antes da recepção

Os hospitais privados e filantrópicos da região adotaram medidas para evitar a circulação de coronavírus e para promover a rápida identificação dos casos suspeitos.

O Hospital São Lucas informou que os pacientes que chegam com sintomas suspeitos são identificados antes da recepção e direcionados a um fluxo específico de atendimento.

Está previsto o fornecimento de máscara, encaminhamento para leito de isolamento, em ambiente distante do pronto-socorro.

Caso o paciente receba alta na condição de suspeito, ele deixará o prédio por uma saída alternativa, sem cruzar com o fluxo do pronto-socorro. Se houver internação, o paciente vai permanecer em leito de isolamento. O Hospital conta com quatro leitos de isolamento exclusivo para suspeitos de coronavírus.

“Estamos preparados para uma possível aumento de demanda em toda  linha do cuidado, desde PS até internações em unidade de terapia intensiva”, garantiu.

Os hospitais Unimed Santa Bárbara d’Oeste e Americana iniciaram nesta segunda-feira o atendimento de pacientes adultos e infantis com problemas respiratórios em área separada do pronto atendimento do Hospital Unimed Americana.

“Todos os beneficiários com sintomas respiratórios serão, preferencialmente, atendidos na área anexa hospitalar de Americana, inclusive os de Santa Bárbara d’Oeste”, explicou a instituição.

“Para os eventuais casos mais graves da doença, a Unimed dispõe de estrutura de UTI para atendimento em isolamento, com contingência para ampliar o número de leitos, se necessário”, finalizou a Unimed.

A Santa Casa de Misericórdia de Santa Bárbara d’Oeste, hospital filantrópico de referência no município, definiu a suspensão de todos os estágios e de atividades dos Grupos de Humanização.

Além disso, a unidade restringiu as visitas a pacientes. É permitido apenas um por paciente em horários intercalados, a depender da ala. “Está proibido a entrada de visitante ou acompanhante com sintomas gripais”, explicou a instituição.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora