25 de Maio de 2020 Atualizado 08:08

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Região

HC da Unicamp divulga Plano Operativo para coronavírus

Documento define protocolos para o caso do Hospital receber algum paciente com suspeita da doença

Por Marina Zanaki

27 jan 2020 às 17:38

Foto: Nataly Medeiros/Divulgação
HC da Unicamp apresentou Plano Operativo para enfrentamento ao coronavírus

O Hospital de Clínicas da Unicamp disponibilizou na última sexta-feira (24) o Plano Operativo para enfrentamento de possíveis casos de infecção por coronavírus (2019-nCoV). O documento prevê quais protocolos devem ser adotados se uma pessoa com suspeita da doença der entrada no hospital. O Brasil não registrou nenhum caso da doença, identificada pela primeira vez no final do ano passado na China.

O plano prevê, por exemplo, que pacientes cujo quadro levante a suspeita de coronavírus sejam colocados em um quarto privativo para isolamento e que sejam atendidos por profissionais utilizando equipamentos de segurança. Além disso, o documento dá as diretrizes para recolhimento de amostras biológicas para a realização de testes laboratoriais.

“A situação epidemiológica, ainda em evolução, está sendo monitorada continuamente pela Vigilância Epidemiológica / Epidemiologia Hospitalar do HC Unicamp. Tanto o protocolo quanto as orientações serão periodicamente atualizadas, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde e do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo”, explicou o HC em nota oficial.

Foram registrados até o momento 571 casos do coronavírus na China, e casos isolados em países como Japão, Taiwan, Hong Kong, Macau, Tailância, Coreia do Sul e Estados Unidos. Todos os pacientes tinham vindo da China ou estado em contato próximo com alguém infectado naquele país.

“A transmissão pessoa-pessoa ocorre com outros coronavírus, como MERS-CoV e SARS-CoV, porém a transmissão, nestes casos, ocorre quando existe contato muito próximo entre as pessoas. Importante ressaltar que existe variação quanto a capacidade do vírus ser transmitido entre pessoas. As investigações estão sendo dirigidas no sentido de conhecer o comportamento e a transmissibilidade do 2019-nCoV. A transmissão pessoa-pessoa se dá através da via respiratória, por secreções produzidas por exemplo, durante episódios de tosse, espirros e coriza, semelhante à transmissão do vírus da influenza”, indicou o HC da Unicamp, que realizou nesta segunda-feira uma coletiva de imprensa para apresentar o Plano Operativo.

O Hospital das Clínicas “mantém uma equipe multidisciplinar especializada, inclusive na área de emergência, equipamentos específicos de vestiário, exames laboratoriais e 18 leitos especiais (isolamento) sendo dois pediátricos de pressão negativa com filtro EPA para internação de pacientes com microrganismos de transmissão aérea”, finalizou.