25 de julho de 2021 Atualizado 19:38

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

ÁGUA

Grupo que atuou em crise hídrica de 2014 na região é reativado

Equipe de Trabalho Operação de Estiagem, dos Comitês PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), volta a reunir por conta da escassez de chuvas na região, abaixo da média histórica

Por Marina Zanaki

24 jun 2021 às 06:41 • Última atualização 24 jun 2021 às 07:27

O registro de chuvas abaixo das médias históricas e a previsão dessa mesma tendência para os próximos meses motivaram a reativação de um grupo que atuou na crise hídrica de 2014-2015. O Grupo de Trabalho Operação de Estiagem foi novamente reunido pelos Comitês PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí) em função das atuais condições meteorológicas na região das Bacias PCJ.

A primeira reunião foi realizada na última terça. O grupo vai definir medidas e elaborar um Plano de Mobilização para lidar com a crise hídrica. A previsão é que as primeiras ações do Grupo de Trabalho sejam divulgadas em agosto.

Na crise anterior, a equipe elaborou um plano de contingência para os serviços de abastecimento público, com o objetivo de dar um suporte em caso de estiagem intensa e prolongada. Outras medidas realizadas foram campanhas publicitárias sobre estiagem e uso racional da água.

O LIBERAL mostrou que as chuvas abaixo das médias ao longo dos meses com mais precipitação, e, portanto, mais importantes para a recomposição dos reservatórios e lençóis freáticos, fizeram acender a preocupação com o desabastecimento atual.

O governo federal e o Consórcio PCJ emitiram alertas de emergência hídrica. A meteorologia indica que o inverno também deve apresentar chuvas abaixo do esperado, reforçando a preocupação com o risco da falta de água.

Coordenador da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico dos Comitês PCJ, Alexandre Vilella destacou que cuidar da regularidade na oferta de água é uma necessidade para municípios, setor rural e também a indústria.

“A meta deste grupo é tecer um olhar para os 76 municípios das Bacias PCJ e ser palco para unificar as ações de modo a considerar as diferenças de oferta de água em cada região. Sobretudo, fortaleceremos um olhar plurianual para 2021 e próximos anos”, disse Vilella nesta quarta.

Fazem parte do Grupo de Trabalho representantes de diversas câmaras técnicas dos Comitês PCJ, o Consórcio PCJ, o Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), a ARES-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí); ARSESP (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo); e o MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo).

Publicidade