07 de agosto de 2022 Atualizado 18:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Região

Forte ventania causa prejuízos a comerciantes e moradores de Americana e Santa Bárbara

Segundo a Defesa Civil de Americana, os ventos chegaram entre 60 e 75 Km/h e foram responsáveis pela queda de ao menos 55 árvores

Por Maria Eduarda Gazzetta

04 de outubro de 2021, às 18h59 • Última atualização em 04 de outubro de 2021, às 19h01

Árvore caiu em cima de um quiosque no Parque Ecológico “Eng. Cid Almeida Franco” - Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG

Os fortes ventos seguidos de chuva que atingiram bairros de Americana e Santa Bárbara d’Oeste na tarde deste domingo (3), causaram prejuízos aos comerciantes e moradores. De acordo com a Defesa Civil de Americana, os ventos chegaram entre 60 e 75 Km/h.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O gerente geral de uma fábrica de gelo na Rua Igaratá, no Jardim Ipiranga, Guilherme Silvério conta que a estrutura metálica do portão principal da empresa foi danificada com a força do vento. “Quando cheguei na avenida e vi a situação que estava, aquele monte de árvore caída, eu até chorei. Faz 28 anos que temos a empresa e nunca aconteceu isso. Foi bem triste, mas é a natureza, não conseguimos controlar”, disse ele.

Na manhã desta segunda-feira (4) o gerente já havia contratado uma equipe para consertar o portão, cujo prejuízo está avaliado entre R$ 10 e 15 mil. Ele disse que uma árvore caiu em cima da van da empresa, mas que, por sorte, não amassou a lataria do veículo. A Defesa Civil registrou queda de 55 árvores na cidade e 3 mm de chuva.

Na mesma rua, que está localizada em um dos bairros mais atingidos de Americana pela ventania, uma telha de metal se desprendeu do segundo andar de uma loja e se arrastou até chegar na empresa de comunicação visual do Samuel Carlos Junior, na Rua Ipojuca, que fica há cerca de 300 metros da loja. Além disso, a empresa de Junior teve o andar superior destelhado.

– Foto: Marcelo Rocha – O Liberal.JPG

”Perdemos o telhado inteiro, coloquei todas as coisas aqui no térreo, mesas, gavetas. Agora já começamos a arrumar tudo e realizar as obras que avalio que ficarão entorno de R$ 14 mil”, disse Junior.

José da Silva mora no Jardim Ipiranga, na Rua Itamarati, há cinco anos e conta que foi a primeira vez que presenciou uma ventania forte como a de domingo. A telha de metal também atingiu sua casa, que é alugada, e o telhado de barro, que também se desprendeu com a força da ventania. A antena parabólica e uma torre de ferro contorceram com a rajada de vento. “Saí na rua e vi que estava tudo detonado. Dá medo, viu? Ainda bem que durou pouco”, disse ele.

O Parque Ecológico “Eng. Cid Almeida Franco” estava com visitantes no momento em que foi atingido pelos ventos e pela chuva. De acordo com o diretor do parque, João Carlos Tancredi, uma árvore caiu em cima de um quiosque. O parque também registrou a queda de dois eucaliptos e uma palmeira imperial. A diretoria computou, ainda, queda de galhos em recintos de alguns animais. Os trabalhos no local, de acordo com Tancredi, devem ser concluídos até quarta-feira (6), quando o parque será reaberto ao público.

Sem energia
O morador do Bairro Cândido Bertini, em Santa Bárbara d’Oeste, Rogério Fiori, conta que ficou 24 horas sem energia elétrica em sua casa. “Depois que deu a ventania, a energia acabou. Só foi reestabelecer hoje, depois de um dia inteiro”, contou Rogério.

Ele disse, ainda, que ele e a família perderam alguns dos alimentos que estavam na geladeira. “Infelizmente, algumas coisas tivemos que jogar fora, mas o que estava no congelador conseguimos recuperar”, finalizou.

Publicidade