04 de julho de 2020 Atualizado 08:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Flexibilização deve gerar aumento de ocorrências do novo coronavírus

Membro de comitê afirma que teria sido mais “conservador” com a região; RPT tem tem 517 casos confirmados e 34 mortes

Por Marina Zanaki

30 Maio 2020 às 07:27 • Última atualização 30 Maio 2020 às 19:06

A flexibilização da quarentena a partir da próxima segunda-feira, autorizada pelo governador João Doria (PSDB), deve fazer com que os casos do novo coronavírus (Covid-19) aumentem na região. A RPT (Região do Polo Têxtil) tem 517 casos confirmados e 34 mortes pela doença.

Membro do Comitê do Coronavírus do Governo do Estado, o professor Carlos Magno Fortaleza, da Unesp Botucatu, acredita em um aumento de ocorrências.

Hospital de campanha está sendo montado na UBS Cillos – Foto: Divulgação

“Acho que a região de Campinas estaria mais para o vermelho [fase que não prevê flexibilização] do que para laranja como apareceu. Isso não é ser contra o modelo proposto, estou falando da calibração. Eu teria calibrado mais conservadoramente”, afirmou o membro do Comitê.

Para ele, o principal ponto do Plano São Paulo é que o governador se comprometeu a uma avaliação semanal de casos e possibilidade de voltar a endurecer a quarentena.

Secretário de Saúde de Americana, Gleberson Miano disse que a flexibilização era inevitável por conta de um clamor social.

Considerando o aumento de casos e de internações nas últimas semanas, o secretário apontou que o ideal seria ter esperado mais tempo para a flexibilização da quarentena na região.

Ele acredita que deve ocorrer um aumento significativo no número de casos. “Com poucos casos, o interior entrou em quarentena um pouco antes do que era necessário. Ficamos 60 dias de quarentena e agora que está tendo aumento de casos na cidade”, ponderou.

“A regionalização deveria ter sido aplicada desde o início, naquele momento que a Grande São Paulo estava no surto gigantesco poderíamos estar movimentando a economia, para ver como ia refletir nas contaminações. E, talvez, estar parando agora. É difícil em um estado tão grande tomar decisões homogêneas”, opinou.

O hospital de campanha, que está sendo montado na UBS Cillos, recebeu camas esta semana. O local terá 30 leitos de média e baixa complexidade.

“É difícil falar em município preparado para um surto muito grande. Se esse aumento for discreto, dentro do que a gente tem visto, acredito que sim”, finalizou.

PRIVADA
Superintendente de Provimento da Saúde da Unimed Santa Bárbara d’Oeste e Americana, o médico Gustavo Quinteiro alertou que a flexibilização sempre será crítica, independente do momento em que ocorrer.

“Por isso, é fundamental manter a etiqueta respiratória, as medidas de higiene sanitária, o distanciamento social, na medida do possível, e o uso adequado e frequente das máscaras, além de se manter-se constantemente crítico e refletir sobre as ações realmente necessárias em nosso dia a dia”, finalizou o médico.

Cenário na região:

SUMARÉ – 179 casos – 10 mortes
HORTOLÂNDIA – 145 casos – 13 mortes
AMERICANA – 105 casos – 06 mortes
SANTA BÁRBARA – 51 casos – 03 mortes
NOVA ODESSA – 37 casos – 02 mortes
RPT – 517 casos – 34 mortes.

Podcast Além da Capa
Solidariedade e apoio aos necessitados marcam a luta contra o novo coronavírus (Covid-19) nas periferias da RPT (Região do Polo Têxtil). O LIBERAL visitou moradores do acampamento Roseli Nunes e da favela Zincão, em Americana, e da ocupação Vila Soma, em Sumaré, e observou como eles se unem para enfrentar as dificuldades provocadas pela pandemia. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi, que esteve nas comunidades, para repercutir essa apuração.