Escolas da região são premiadas em Olimpíada de Matemática

Escola municipal Paulo Freire e Instituto Federal de Hortolândia são as duas únicas unidades da região que aparecem em lista de premiados


Duas escolas da RPT (Região do Polo Têxtil) aparecem na lista de 540 colégios premiados na Obmep (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas). A classificação está vinculada ao desempenho dos alunos na prova, realizada em maio (1ª fase) e em setembro (2ª fase).

A Escola Municipal Paulo Freire aparece pelo terceiro ano consecutivo na lista, segundo a diretora Aparecida Marques. Ela credita o desempenho ao comprometimento dos alunos, pais e professores.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Emef Paulo Freire é uma das escolas da região premiadas na Obmep

“Não temos um trabalho efetivo só na matemática, mas em todas as disciplinas. Trabalhamos com rotina de estudo, alunos com dificuldade a gente leva para reforço, se tem problemas com o aluno chamamos os pais, são fatores que acaba saindo um bom resultado. A gente não trabalha para fazer a Olimpíada e sim para formar cidadãos, pessoas com responsabilidade em estudar”, analisou a diretora.

A olimpíada também vai premiar os professores com destaque. Na Paulo Freire, três profissionais venceram a categoria pelo sexto ano consecutivo – Nicola Aparecido Marino, Solange de Oliveira Villalta e Tania Duarte.

Tanto os prêmios para as escolas quanto para os professores têm como base o desempenho dos estudantes que fizeram a Obmep. A premiação consiste na entrega de kits com materiais didáticos.

TREINAMENTO

O Instituto Federal de Hortolândia, que também será premiado, tem investido na popularização da matemática e na quebra dos tabus que envolvem a disciplina. Com esse objetivo, a escola montou uma sala para treinamentos em olimpíadas de matemática no primeiro semestre desse ano.

Além da Obmep, os alunos também estiveram na Canguru de Matemática e na Olimpíada de Matemática dos Institutos Federais.

“A matemática é indissociável de qualquer área. Um maior conhecimento ajuda socialmente e no crescimento do país. Se a população perder um pouco do medo, vai ver que é muito além do que a gente vê na escola tradicional. A proposta é trazer para algo palpável, no dia a dia”, declarou o professor do Instituto, Thiago Tambasco.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora