Escola de robótica abre unidade em Campinas

Unidade de Campinas é a primeira da América Latina e prepara o terreno para a expansão da marca no Brasil e nos países vizinhos


Foto: Divulgação
Robótica tem ganho espaço na educação

Um dos grandes desafios entre os profissionais da educação é tornar o aprendizado algo mais prazeroso e moderno. Para isso, entraram em cena recentemente as escolas de programação e robótica, onde o aluno não só utiliza teorias, mas coloca a mão na massa e usa de habilidades desenvolvidas por meio de técnicas específicas.

A My Robot School, franquia criada originalmente na Coreia do Sul em 2008, chega a Campinas com uma grade em sintonia com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), e, além do domínio da tecnologia em si, quer reforçar nos alunos habilidades como criatividade, raciocínio lógico e autoconfiança.

O LIBERAL quer saber sua opinião sobre o nosso portal. Acesse o questionário online e nos ajude a melhorar. CLIQUE AQUI PARA RESPONDER A PESQUISA.

“O que nos diferencia das demais escolas é que temos um método de ensino inovador composto por tecnologias de ponta. Além disso, a My Robot School é a própria fabricante dos kits de robótica, o que favorece a flexibilidade de adaptação de seu conteúdo didático em cada país”, afirma Rafael Oliveira, CEO da My Robot School.

A unidade de Campinas é a primeira da América Latina e prepara o terreno para a expansão da marca não apenas pelo Brasil, como também pelos países vizinhos. A escola já possui unidades em países como China, Espanha, México e Rússia.

De acordo com o diretor, a escolha da cidade para esse primeiro passo se deve a diversos fatores. “Campinas é uma cidade grande, a segunda maior do Estado, tem um fácil acesso, mobilidade e já é um conhecido polo de tecnologia”, explica.

Segundo Oliveira, no entanto, a robótica não deve ser confundida com a educação maker.

“Ambas trabalham questões como criatividade e empoderamento, mas diferente das aulas de educação maker, onde os alunos constroem equipamentos a partir de sucata eletrônica ou material reciclado, o nosso projeto prevê aulas diferenciadas, onde os estudantes poderão aprender sobre robótica com peças que são produzidas, especialmente, com esse objetivo”, resume o CEO.

EDUCAÇÃO 4.0. Oliveira destaca que investir nesse tipo de aprendizado, por meio do qual se fortalece competências, será essencial para o futuro.

“A robótica está ganhando espaço no mercado. Com a Educação 4.0, nossos jovens querem projetos e aulas diferentes. Se hoje a robótica e a programação são vistas como diferenciais, acredito que em breve elas serão essenciais aos profissionais, independentemente da área de mercado, assim como o inglês é, por exemplo”, prevê.

De acordo com o CEO da My Robot School, estudos apontam que até 2030, aproximadamente, 85% das profissões serão novas, ou seja, ainda não foram inventadas.

“E os princípios da robótica e da programação serão utilizados nessas profissões futuras, independentemente da área”, afirma. A unidade campineira fica na Rua Engenheiro Saturnino de Brito, 361, no Centro.

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora