18 de Maio de 2020 Atualizado 20:25

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

COVID-19

Doria enviará projeto para antecipar feriado no Estado

Comemoração da Revolução Constitucionalista de 1932 será antecipada do dia 9 de julho para a próxima segunda

Por Bruno Moreira

18 Maio 2020 às 13:00 • Última atualização 18 Maio 2020 às 20:25

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), enviará um projeto de lei à Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) para antecipar o feriado da Revolução Constitucionalista de 1932, originalmente lembrado no dia 9 de julho – uma quinta-feira neste ano –, para a próxima a segunda-feira (25) em todo o Estado.

A informação foi divulgada pelo governador durante entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (18), no Palácio dos Bandeirantes. O projeto deve der discutido pelo Legislativo até esta terça-feira (19).

A intenção da medida é diminuir a circulação de pessoas em meio à busca pelo aumento do distanciamento social, principal meio de combate ao novo coronavírus (Covid-19) defendido pelo governo paulista, fazendo com que elas não precisem sair – com exceção dos trabalhadores de serviços essenciais – e permaneçam em casa.

Doria afirmou que a antecipação de feriados é um dos caminhos para evitar que o Estado chegue ao ponto de passar por um lockdown – isolamento mais rígido que a quarentena vigente. O governo tentará convencer prefeituras de outras cidades do Estado a adotarem o mesmo procedimento, apresentando projetos nas câmaras municipais.

Na capital, o prefeito Bruno Covas (PSDB) também pediu a antecipação dos feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra para esta quarta (20) e quinta-feira (21) com a mesma finalidade – sexta-feira (22) será ponto facultativo, criando um “megaferiado” de seis dias. O projeto será discutido pelos vereadores de São Paulo.

Podcast Além da Capa
Diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em virtude da determinação de paralisação de atividades econômicas e do isolamento social forçado pela quarentena, o reflexo no mercado de trabalho é um dos principais termômetros para medir os danos. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter George Aravanis, que trata do aumento dos pedidos de seguro-desemprego e acompanha os anúncios de suspensões de contrato de trabalho em empresas da RPT (Região do Polo Têxtil).