04 de março de 2021 Atualizado 09:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

VACINAÇÃO

Distribuição da CoronaVac para cidades do interior começa nesta terça

Data que cada município receberá a vacina ainda não foi revelada, assim como a disponibilidade de doses nesta primeira etapa

Por André Rossi

19 jan 2021 às 07:57

A distribuição das doses da CoronaVac para cidades do interior paulista começa nesta terça-feira (19). O número de vacinas disponíveis para cada município e quais receberão primeiro o imunizante são informações ainda não reveladas pelo governo paulista.

Nesta segunda-feira (18), a Secretaria Saúde do Estado iniciou o envio das doses da vacina produzida pelo Instituto Butantan para os hospitais-escola regionais. O HC (Hospital das Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) foi o primeiro a receber e já teve a primeira pessoa imunizada fora da Capital.

Trata-se da técnica de enfermagem Liane Tinoco, de 48 anos, que recebeu a primeira dose da CoronaVac na tarde desta segunda. Baiana, ela tem 14 anos de experiência como técnica de enfermagem e atua na linha de frente do HC no combate à pandemia.

Liane Tinoco é a primeira pessoa fora da Capital a ser vacinada contra a Covid-19 – Foto: Governo do Estado de São Paulo

“Estou muito grata por estar aqui e me sinto honrada pelo convite para receber a primeira dose da vacina. O que nós esperamos é que a vacina vai dar certo e todos devem confiar que vai dar certo. Eu aceitei o convite e estou me sentindo muito grata por isso”, disse Liane após ser vacinada.

O evento em Campinas teve a presença do governador João Doria (PSDB). Um lote com quatro mil doses da vacina CoronaVac foi enviado ao hospital campineiro nesta segunda.

O plano de vacinação contempla, inicialmente, os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. Os hospitais das clínicas de Botucatu, Marília, Ribeirão Preto e Hospital de Base de São José do Rio Preto também receberam a vacina.

De acordo com o Governo do Estado, a partir desta terça-feira grades de vacinas e insumos serão enviadas a polos regionais para redistribuição às prefeituras. O número de doses e o dia exato que cada cidade receberá os imunizantes ainda não foi informado.

“A recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia, podendo também imunizar a população indígena com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local”, informou a secretaria estadual de Saúde.

A distribuição das doses da CoronaVac para cidades do interior paulista começa nesta terça-feira – Foto: Governo do Estado de São Paulo

O LIBERAL apurou, junto à fontes do DRS-VII (Departamento Regional de Saúde) de Campinas, que cidades acima de 30 mil habitantes receberão a vacina direto de São Paulo, ou seja, sem ter de passar por um ponto de redistribuição. O cronograma deve ser divulgado em breve pelo governo do Estado.

Expectativa
A Prefeitura de Americana informou nesta segunda-feira que o cronograma da campanha de vacinação pode sofrer alterações, mediante a chegada das doses. Por ora, a campanha está prevista para começar no dia 25 de janeiro.

“Porém, o início da vacinação poderá ser antecipado a qualquer momento, de acordo com orientações e decisões do Plano Estadual de Vacinação. A previsão da Secretaria Estadual da Saúde é de que a vacina chegue esta semana ao município, porém não houve ainda a confirmação do dia e nem quantidade a ser recebida”, disse a prefeitura.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Nesta segunda, Doria confirmou que o Instituto Butantan pediu à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o registro emergencial para um segundo lote 4,8 milhões de novas doses da vacina contra CoronaVac.

O uso emergencial concedido pela agência no domingo era válido exclusivamente para as seis milhões de doses que já foram distribuídas ao Ministério da Saúde.

“Estamos seguros que essa nova análise será feita com o mesmo critério, o mesmo cuidado e a mesma agilidade com que ontem liberaram a vacina do Butantan, a vacina do Brasil”, disse Doria.

Publicidade