08 de agosto de 2020 Atualizado 09:07

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Piracicaba

DIG acha desmanche e quatro pessoas morrem após troca de tiros

Barracão utilizado para os desmanches fica na zona rural de Piracicaba; quatro foram presos por supostamente fazerem parte de quadrilha

Por Leonardo Oliveira e Isabella Holouka

17 jan 2020 às 14:04 • Última atualização 17 jan 2020 às 17:43

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana encontrou nesta sexta-feira (17) um barracão utilizado para desmanche de caminhões no bairro Sete Barrocas, na região rural de Piracicaba.

Por volta das 16h desta sexta, o delegado José Donizeti de Melo, responsável pela delegacia, confirmou que o número de mortos na operação teria subido de um, conforme noticiado inicialmente, para quatro pessoas.

As buscas ainda seguem pelo local, já que os ladrões fugiram pela mata.

A Polícia Civil informou ainda que as equipes trabalhavam para carregar os produtos encontrados no desmanche e que, posteriormente, todos se deslocariam para a sede da delegacia em Americana, onde informações complementares seriam repassadas à imprensa.

Foto: Reprodução
Barracão era utilizado para o desmanche de caminhões em Piracicaba

Segundo a DIG, os homens detidos são suspeitos de integrarem uma quadrilha que atua no desmanche de caminhões na região, como Americana, Santa Bárbara d’Oeste e outras cidades. O grupo era acompanhado pela polícia desde o início da manhã e foi abordado no barracão por volta das 10 horas.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

Os integrantes da quadrilha tentaram fugir por uma região de mata e dois deles teriam trocado tiros com a polícia. Quatro infratores morreram e outros quatro acabaram presos.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

Uma carreta que estava sendo desmontada foi apreendida no local, assim como um caminhão que levava insumos usados para embalar as peças dos veículos. O caso segue em andamento e as investigações continuarão com a DIG. Automóveis também foram achados no barracão, mas eles pertenciam aos suspeitos, de acordo com a polícia.