30 de maio de 2020 Atualizado 18:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Para evitar aglomerações

Dia D da vacinação contra a gripe é suspenso

Em contrapartida, campanha foi prorrogada até o dia 5 de junho; medida teria sido adotada para evitar aglomerações

Por Marina Zanaki

01 Maio 2020 às 09:03 • Última atualização 01 Maio 2020 às 09:06

O Dia D de vacinação contra gripe, previsto para acontecer no dia 9 de maio, foi suspenso pelo Ministério da Saúde. Além disso, a campanha que terminaria no dia 22 de maio foi prorrogada até 5 de junho.

A medida foi anunciada pelas prefeituras de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste nesta quinta-feira. O Ministério foi procurado para explicar os motivos das mudanças, mas não respondeu até o fechamento da reportagem.

À Prefeitura de Americana, o Programa Nacional de Imunizações (que faz parte do Ministério da Saúde) explicou que as mudanças ocorreram “em função de fatores técnicos, científicos, logísticos, entregas do laboratório produtor da vacina, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto, somados a sustentabilidade da estratégia”.

Já a Prefeitura de Nova Odessa divulgou que a suspensão do Dia D foi adotada para evitar aglomerações que possam disseminar o novo coronavírus (Covid-19).

A meta continua sendo proteger 90% dos grupos prioritários. Contudo, a alta procura deste ano tem feito com que a imunização até ultrapasse o previsto pelas prefeituras.

De acordo com balanço da Vigilância Epidemiológica de Americana, já foram vacinados 38.371 idosos e 7.013 trabalhadores da saúde, superando a meta preconizada pelo Governo do Estado de São Paulo para o município.

A vacina está disponível em todos os postos de saúde de Americana, das 8h às 16h. O sistema de drive thru, em que a vacina é aplicada dentro do veículo, está sendo realizado no Núcleo de Especialidades apenas para pacientes que tenham doenças crônicas e dificuldade de locomoção.

GRUPOS

A terceira fase da campanha começaria no dia Dia D, com liberação para os demais públicos prioritários. Com a ação suspensa, o Ministério orientou que os grupos restantes sejam divididos em duas fases.

A partir de 11 de maio, podem se vacinar crianças de seis meses a menores de seis anos de idade; pessoas com deficiência; gestantes; e puérperas até 45 dias Em 18 de maio, as doses serão liberadas para adultos de 55 a 59 anos e professores.