Com 2.032 empregos criados, RPT tem o melhor fevereiro da série histórica

Setor de serviços puxou bom desempenho da região, com 1.184 vagas abertas; informações do Caged foram divulgadas ontem


A RPT (Região do Polo Têxtil) teve o melhor fevereiro da série histórica disponível no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho, que se inicia em 2007. Foram criados 2.032 empregos no mês passado.

Foto: Marcelo Rocha - O Liberal
Indústria aparece como 2º setor que mais abriu vagas em fevereiro, com 334 postos

Foram mais de 9 mil admissões contra 7 mil demissões nas cinco cidades da região. O setor que puxou o bom desempenho da região foi a prestação de serviços. Foram abertos 1.184 postos nessa área em fevereiro.

A indústria aparece em segundo lugar, com 334 postos abertos, e o comércio em terceiro, com 201. A administração pública aparece como a quarta maior empregadora no mês passado (144). Os destaques nesse setor são Hortolândia (101 cargos) e Nova Odessa (58).

Em números absolutos, a cidade com mais vagas abertas no mês passado foi Sumaré (513), seguida de Hortolândia (465). Nova Odessa aparece na sequência, com 456. Americana teve 347 e Santa Bárbara d’Oeste 251. Os dados por município com saldo ajustado foram divulgados nesta segunda-feira pelo Caged.

Segundo a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas) a RMC (Região Metropolitana de Campinas) gerou 5.004 postos de trabalho em fevereiro – dessa forma, os 2 mil empregos criados na RPT representam 40% das vagas abertas na região metropolitana. Ainda de acordo com a associação, este foi o melhor mês de fevereiro desde 2014 para a RMC.

BIMESTRE. O desempenho dos dois primeiros meses do ano na RPT foi o melhor desde 2014. Foram gerados 2.991 empregos, e naquele ano haviam sido 3.084.

Das quase 3 mil vagas abertas desde o início do ano, 1.472 foram no setor de serviços. A indústria de transformação também teve um bom desempenho neste primeiro bimestre. Foram criados 1.081 postos de trabalho no setor, com destaque para Hortolândia (334) e Santa Bárbara d’Oeste (366).

“As empresas instaladas em Hortolândia têm investido em tecnologia, pesquisa e desenvolvimento. Esses fatores contribuem para a manutenção e abertura de novos postos de trabalho.

Além disso, desde o ano passado, o setor de serviços vem avançando na geração de emprego, contribuindo para os números positivos divulgados pelo Caged”, disse a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo daquela cidade, Monique Freschet.

No primeiro bimestre, Hortolândia lidera na geração de empregos, com saldo positivo de 699 postos. Apesar do bom resultado em fevereiro, o comércio na RPT fechou 193 postos no primeiro bimestre na região, e é o único dos principais setores com saldo negativo na RPT este ano.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!